Sabugal recriou antiga tradição e a polémica instalou-se: vídeo de touro a ser morto na arena gera indignação e queixas

A tradição da Capeia Raiana no Soito, Sabugal, acabou com um touro morto e a multidão em júbilo. Associação ANIMAL denunciou o caso e já fez queixa à Direção Geral do Património Cultural.

i

A associação ANIMAL garantiu que "continuará sempre a denunciar situações destas"

Manuel Almeida/LUSA

A associação ANIMAL garantiu que "continuará sempre a denunciar situações destas"

Manuel Almeida/LUSA

Um touro foi morto no passado dia 10 de agosto durante uma Capeia Raiana no Soito, Sabugal. A situação foi denunciada pela Associação ANIMAL, através da sua página de Facebook, com base num vídeo que regista o momento deste ritual antigo, que foi agora recriado, perante os gritos e aplausos da multidão.

Na publicação, a Animal diz que se trata do segundo ano consecutivo em que tal acontece, mas que apenas este ano conseguiram obter as imagens que o provam. A Associação denunciou ainda que esta atividade está “registada como Património Cultural Imaterial no Inventário Nacional do Instituto dos Museus e da Conservação”, para a qual já enviou uma queixa, porque “continuará sempre a denunciar situações destas”.

https://www.facebook.com/ONGANIMAL/videos/465952094246505/?__xts__[0]=68.ARBa5HlF6visiCeOJ1bvSWdn2r7iOG8XDlE4qUzFeLuJWPpVWGgfEBf16wjA1HQgT7ZxWq5RzjCrjmrzb4hssYN7V2D_twphR0BuZpYvDU8P6FrvWmXnCFTbtH6ZvB3aNfX6-WoazPYTihgjWx5hRzl3gfD1ycExv9jybnmleMvihzR9jKlhpi-0tF2h_jcXC-ShVSWezuMpkH2SKVzHNhgsPOfPq-m8j3A6z0ugR1q55ABthG37eDkHui7QCmREqwRDA7C7rLkJFeNi-y2kTGcpShRyuF2V862qyQD1ME2e5eyPRz8rZYotoK25_cwQ-3WrPP4VEUphjdzIh5QU8Gg9E48Uxoh9&__tn__=-R

As Capeias Arraianas seguem a “tradição raiana” que manda que “as touradas com forcão (um escudos feito de paus que protege um grupo de pessoas), precedidas de encerro, se iniciem na Lageosa no dia 6 de Agosto e terminem em Aldeia Velha no dia 25”, pode ler-se no site do evento. Na mesma publicação, dizem ainda que a capeia arraiana é um “espetáculo único que andou escondido esotericamente nas praças das nossas aldeias e que de há uns anos para cá parece ter perdido a vergonha e tudo faz para se dar a conhecer ao mundo”.

A denúncia da ANIMAL nas redes é muito completa e diz que a tradição tem sido praticada nos últimos anos, mas que depois da morte do touro são apagadas as luzes, algo que este ano não aconteceu:

“Pelo segundo ano consecutivo (que tenhamos imagens, porque, seguramente, este tipo de tragédia não se limitou a estes dois anos) morre um touro no Soito, Sabugal, numa Capeia Raiana. Espantem-se, falamos de uma actividade registada como Património Cultural Imaterial no Inventário Nacional do Instituto dos Museus e da Conservação. Mais informamos que, também no ano passado, o touro teve morte imediata e as luzes foram imediatamente apagadas para que pudessem “tratar do assunto”… Este ano, felizmente (para podermos denunciar, claro), ninguém se lembrou de apagar as luzes da praça.”

O vídeo terá sido filmado por um espetador.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.