Rádio Observador

Prisão

Transferidos 35 reclusos do Continente para prisão no Funchal

Procedimento decorreu de forma a garantir melhor gestão da população prisional. No Estabelecimento Prisional do Funchal a capacidade de ocupação dos espaços masculinos encontra-se nos 70%.

Os reclusos "devem aterrar na Madeira esta manhã, a bordo de um avião da Força Aérea Portuguesa"

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

A Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) confirmou nesta quarta-feira a transferência de 35 reclusos provenientes de várias prisões do Continente para o Estabelecimento Prisional do Funchal, na Madeira, que tem uma capacidade de ocupação de 70%.

“No âmbito dos procedimentos correntes relativos à gestão da população prisional, [a DGRSP] procedeu à transferência de 35 reclusos procedentes de diversos estabelecimentos prisionais do Continente, para o Estabelecimento Prisional do Funchal, cuja capacidade de ocupação dos espaços masculinos se encontra nos 70%”, explica DGRSP, em resposta escrita enviada à agência Lusa.

A DGRSP acrescenta que, dos reclusos transferidos, “uns são originários da Região Autónoma da Madeira” enquanto os outros, dividem-se entre aqueles que “manifestaram interesse nesta transferência” ou que “não recebiam visitas no Continente”.

“Esclarece-se que, naturalmente, todos os reclusos transferidos reúnem os requisitos legalmente previstos no Código de Execução das Penas e Medidas Privativas da Liberdade. Por fim, informa-se que a opção por um único movimento de transferência se prende com a gestão e economia de meios humanos e materiais”, sublinha a DGRSP.

A notícia da transferência destes 35 reclusos do Continente para o Estabelecimento Prisional da Cancela, no Funchal, foi avançada esta quarta-feira pelo Diário de Notícias da Madeira, na sua edição online.

“Segundo informações apuradas pelo Diário, trata-se de reclusos que pediram transferência para o Estabelecimento Prisional do Funchal, onde deverão cumprir as respetivas penas de prisão. Os reclusos devem aterrar na Madeira esta manhã, a bordo de um avião da Força Aérea Portuguesa, numa operação que está a ser apoiada pela Polícia de Segurança Pública”, pode ler-se na notícia.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Liberdades

Pelo direito à diferença

José Miguel Pinto dos Santos

Excetuando as geradas por injustiças sociais, todas as outras diferenças devem ser bem-vindas pois trazem variedade à vida, porque permitem o livre desenvolvimento individual e porque não são injustas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)