Rádio Observador

Ordem dos Enfermeiros

Bastonária da Ordem dos Enfermeiros: “Os inspetores, para além de mentirem, são desonestos”

614

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros acusa os inspetores do Ministério da Saúde de mentirem e garante que não se senta à mesa com a Ministra da Saúde "porque ela não quer".

A bastonária diz estar "incomodada" por os hospitais pagarem "milhares de euros" a advogados em processos contra enfermeiros

TIAGOCOUTO/Observador

Ana Rita Cavaco não tem dúvidas sobre as razões da sindicância feita à Ordem dos Enfermeiros: “Estamos a falar de inspetores que, para além de mentirem, são desonestos. E que estão a soldo da ministra”. A bastonária da Ordem esteve no programa “Direto ao Assunto” da Rádio Observador, na manhã desta sexta-feira, onde falou sobre a investigação de que é alvo e recordou também os problemas que enfrentam os enfermeiros.

A bastonária acusa os inspetores do Ministério da Saúde de falta de independência face ao Governo e relembra: “Quem tem uma condenação do Tribunal de Contas por infração financeira é a senhora inspetora geral da Saúde, a Doutora Leonor Furtado”.

As greves cirúrgicas, que levaram a ministra da Saúde a ordenar a realização de uma sindicância, criaram uma complexa discussão no âmbito público e profissional, mas não o suficiente para fazer Ana Rita Cavaco duvidar da postura que adotou durante o ano passado e o início deste ano: Entende que “não passou dos limites” enquanto bastonária e que se limitou a “cumprir o estatuto que diz ‘fazer a defesa da profissão e dos interesses da profissão’ “.

Apesar de não eliminar a possibilidade de vir a ser destituída, considera que a greve valeu a pena: “Tranquiliza-nos que essa decisão (da destituição) nunca poderá ser tomada pelo Governo nem pelo Ministério da Saúde, embora nós achemos que a senhora ministra gostasse muito”. Ministra com quem, garante, não se senta à mesa “porque ela não quer”. “Praticamente todos os dias, desde que ela tomou posse, o meu gabinete solicita uma audiência, que já devia ter existido — tivemos uma primeira reunião e depois nunca mais tivemos nenhuma”.

Sobre a gestão de capitais do Ministério da Saúde, a bastonária diz estar “incomodada” com o facto de “quase todos os hospitais” pagarem “milhares de euros” a advogados em processos judiciais contra enfermeiros.

Em 2018, o número de enfermeiros a emigrar voltou a atingir valores históricos: “Nunca tínhamos tido tantos enfermeiros a emigrar”, garante. Fatores como a desmotivação, os baixos salários ou a não evolução na carreira fazem com que o Serviço Nacional de Saúde tenha um rácio de 4,1 a 4,2 enfermeiros por mil habitantes — um valor muito a baixo da média da OCDE — que regista 9,2 a 9,3 profissionais por mil habitantes.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)