Rádio Observador

Aviação

Substância encontrada em avião no aeroporto de Lisboa não constitui perigo para a saúde, diz ANA

152

Um “pó químico" foi encontrado esta sexta-feira no porão de um avião no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. A aeronave é de companhia suíça substância não constitui perigo para a saúde.

MÁRIO CRUZ/LUSA

A substância encontrada esta sexta-feira no porão de um avião da Swiss International no Aeroporto de Lisboa não constitui “perigo para a saúde humana”, prevendo-se que a aeronave descole ao início da noite, indicou a ANA.

Numa declaração escrita enviada à agência Lusa, a ANA – Aeroportos de Portugal refere que, “após avaliação da substância pela equipa especializada dos Bombeiros Sapadores de Lisboa, conclui-se que não há perigo para a saúde humana”.

Contudo, a ANA não adianta qual a substância encontrada no avião.

Ainda segundo a ANA, pelas 19h00 o perímetro de segurança já tinha sido levantado, “prevendo-se que a aeronave esteja pronta para descolar em breve”.

No site da ANA, às 19h15 já era dada a indicação que os passageiros do voo da Swiss Internacional para Zurique, que deveria ter descolado às 14h35, estavam a embarcar.

O avião no qual foi encontrado esta sexta-feira “pó químico” no porão, no Aeroporto de Lisboa, pertence à Swiss International, disse à agência Lusa esta companhia aérea da Suíça.

De acordo com a página da internet da ANA – Aeroportos de Portugal, gestora aeroportuária, estava previsto que o voo com o número LX20851 tivesse descolado para Zurique às 14h35.

Fonte oficial da Swiss International explicou à Lusa que as autoridades portuguesas “estão a investigar uma substância” encontrada no porão do avião, sem informar qual, o que obrigou à saída dos passageiros e da tripulação para o exterior da aeronave.

Fonte oficial do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP dissera anteriormente à Lusa que o “pó químico” foi encontrado no porão de um avião no Aeroporto Humberto Delgado.

O Cometlis indicou que recebeu o alerta pelas 14h58, acrescentando que a aeronave em causa pertence “às linhas aéreas suíças” e que elementos policiais montaram um perímetro de segurança, enquanto a operação está a cargo do Regimento de Sapadores Bombeiros (RSB) de Lisboa, que tem elementos preparados com equipamento NBQ (Nuclear, Biológico e Químico).

À Lusa, fonte dos RSB de Lisboa afirmou tratar-se de “sacos rompidos” que contêm um pó, sem especificar qual.

Pelas 17h55, estavam no local da ocorrência, classificada como “radiológicos, dentro de uma instalação”, ainda dada como ativa, 17 operacionais e quatro veículos, de acordo com a página oficial da internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

(notícia atualizada às 18h15 com a informação de que o avião era da Swiss International)

(notícia atualizada às 19h46 com a informação de que a substância encontrada não constitui perigo à saúde)

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)