Rádio Observador

Mercados Financeiros

Portugal emite na próxima quarta-feira até 1 mil milhão de euros em dívida de curto prazo

Portugal vai ao mercado na próxima quarta-feira para emitir até 1 mil milhões de euros em Bilhetes do Tesouro a três e a 11 meses, e vai realizar no próximo dia 21 de agosto dois leilões.

LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Portugal vai ao mercado na próxima quarta-feira, dia 21, para emitir até 1 mil milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) a três e a 11 meses, informou esta sexta-feira o IGCP.

“O IGCP, E.P.E. vai realizar no próximo dia 21 de agosto pelas 10h30 horas dois leilões das linhas de BT com maturidades em novembro de 2019 (BT 22NOV2019) e em julho de 2020 (BT 17JUL2020)”, informou hoje a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP).

Segundo a entidade liderada por Cristina Casalinho, os dois leilões têm um montante indicativo global entre 750 milhões e 1 mil milhões de euros.

No último leilão comparável, em 19 de junho, Portugal colocou 1.250 milhões de euros, montante máximo anunciado, em BT a três e a 11 meses, a taxas de juro ainda mais negativas nos dois prazos.

De acordo com a página do IGCP na agência Bloomberg, a 11 meses foram colocados 1 mil milhões de euros em BT à taxa de juro média de -0,395%, mais negativa do que a registada em 17 de abril, quando foram colocados 950 milhões de euros a -0,368%.

A três meses foram colocados, também em 19 de junho, 250 milhões de euros em BT à taxa média de -0,425%, mais negativa do que a verificada em 17 de abril, quando foram colocados 300 milhões de euros a -0,415%.

A procura atingiu 1.705 milhões de euros para os BT a 11 meses, 1,71 vezes superior ao montante colocado, e 775 milhões de euros para os BT a três meses, 3,10 vezes o montante colocado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Filosofia Política

A doença mental chamada Amazónia

Gabriel Mithá Ribeiro

Resta decretar o estado de emergência climática que, na prática, se traduz no combate ao capitalismo em nome do socialismo, mas na condição daquele disponibilizar muitos mil milhões de dólares a este.

Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)