Rádio Observador

Meteorologia

Temperaturas de 38º C colocam 18 concelhos do país em risco máximo de incêndio esta sexta-feira

Castelo Branco será o distrito mais quente desta sexta, com uma máxima de 38º C. No alto e sul Alentejo, os termómetros vão oscilar entre os 35º C e os 37º C. Chuva regressa no fim de semana.

O centro e sul do país são as zonas do país em alerta

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Os termómetros em Portugal continental vão subir esta sexta-feira e Castelo Branco, com uma máxima prevista de 38º C, pode mesmo ser a zona mais quente do país. Os distritos de Beja e Évora, com 37º C, e Portalegre, com 35º C, surgem logo depois. Lisboa pode chegar aos 30º C e o Porto não deverá ultrapassar os 23º C. Devido ao calor, o Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) coloca esta sexta-feira em risco máximo de incêndio 18 concelhos do país, a maior parte dos quais no sul e centro interior do país.

Nesta região, os concelhos em risco máximo são Bragança, Tabuaço, em Viseu, Guarda, além de Marvão, Nisa e Gavião, em Portalegre. Já no sul, os concelhos que apresentam maior risco de incêndio são Monchique, Silves, São Brás de Alportel, Tavira, Alcoutim e Castro Marim, no distrito de Faro. Também estão em risco máximo os concelhos de Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova e Vila de Rei, em Castelo Branco, além de Abrantes, Mação e Sardoal, em Santarém.

A maior parte de Portugal está em risco moderado ou reduzido de incêndio, sobretudo a região norte e litoral oeste do país, aquelas que apresentam a situação menos gravosa dentro destes cinco níveis de risco de incêndio determinado pelo IPMA, que vão de reduzido a máximo.

O fim de semana deverá trazer uma descida ligeira das temperaturas e o regresso da chuva. De acordo com o IPMA, vai chover no arquipélago dos Açores no sábado e, no domingo, é a vez do norte do continente ser atingido por aguaceiros. Com uma máxima prevista de 37º C, o distrito de Évora será o mais quente do país durante o fim de semana.

Todo o país em risco muito elevado de exposição aos raios UV

Todo o país apresenta ainda risco “muito elevado” de exposição à radiação ultravioleta (UV) esta sexta-feira, avisa o IPMA, adiantando existir maior incidência nos distritos de Évora, Portalegre, Guarda e Bragança.

Nestes distritos, o nível de risco chega ao 10, o segundo mais grave numa escala que vai de 1 a 11, sendo este último considerado “risco extremo”.

O resto do continente está esta sexta-feira com níveis entre o 8 e o 9. Os arquipélagos dos Açores também estão em risco “muito elevado”, sobretudo na ilha da Madeira e na ilha Terceira, onde o nível alcança o 10.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Alterações Climáticas

A lei do EROI /premium

Marco Robalo

Ouvimos muito falar na esperança em tecnologias, mas este debate foge da realidade e concentra-se em ideias de ficção científica, pois ninguém sabe como resolver as necessidades de consumo instaladas.

Universidade de Coimbra

Fraca carne

Henrique Pereira dos Santos
271

Substituir carne por peixe (ou por vegetais), sem saber de que sistemas de produção (e de que ciência) estamos a falar é completamente vazio do ponto de vista da sustentabilidade ambiental.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)