Rádio Observador

Seguros

Tecnologias “vão ameaçar grandes partes do negócio” dos seguros, diz responsável Vida e Pensões da Ageas

As novas tecnologias de inteligência artificial, mobilidade e robótica "vão ameaçar grandes partes do negócio" dos seguros, defendeu Nelson Machado, diretor da Vida e Pensões da Ageas Portugal.

OLIVER BERG/EPA

Autor
  • Agência Lusa

As novas tecnologias de inteligência artificial, mobilidade e robótica “vão ameaçar grandes partes do negócio” dos seguros, defendeu Nelson Machado, diretor da Vida e Pensões da Ageas Portugal, que está em São Francisco para o Singularity University Global Summit.

“A aplicação das tecnologias está-se a alargar a imensas áreas e muitas delas têm imenso a ver com os seguros”, explicou à Lusa o responsável, referindo como de particular interesse os segmentos da biotecnologia, longevidade, robótica e mobilidade.

“Ninguém sabe muito bem como as pessoas vão utilizar o carro daqui a uns anos, mas o carro não vai ser o tema”, disse Nelson Machado. “O tema será como é que se vai proteger a mobilidade”.

Se os carro serão autónomos e as pessoas vão andar mais de bicicleta e trotinete, será preciso alterar os seguros, explicitou. “O seguro automóvel tradicional daqui a dez anos não vai ser como é hoje”.

As mudanças tecnológicas ainda “não se notam” no negócio da empresa, mas a Ageas pretende antecipar os seus impactos e é nisso que Nelson Machado está a trabalhar.

“Imagino que parte do negócio vai ser muito atacada”, indicou, referindo que “há pessoas que não se vão adaptar a partir do momento em que os seguros são completamente diferentes do que eram antes”. O responsável disse acreditar que algumas novidades serão geridas internamente, outras darão origem a novas parcerias e levarão a maior cooperação com ‘startups’, por exemplo.

A integração de Nelson Machado na comitiva portuguesa que vai ao Global Summit em São Francisco tem como objetivo a procura de novas ideias, ‘networking’ e exposição às tendências do crescimento exponencial, que é o grande foco da Singularity University.

“É um conjunto de áreas com muitas sinergias e pontos de contacto entre elas e ajudam a que o crescimento seja cada vez mais rápido”, disse o responsável, que em Portugal coordena uma equipa que está a fazer inovação nos seguros Vida para pessoas com mais de 65 anos.

A ideia é “pensar nas necessidades financeiras, de saúde, de proteção e de apoio”, criando “uma solução integrada e completa para pessoas com mais de 65 anos” que sai fora do “seguro tradicional”.

Em São Francisco, o evento procurará também abordar como é que o desenvolvimento tecnológico será aproveitado “para que a sociedade possa ser melhor e mais justa, mais inclusiva, com internet para toda a gente, com exames médicos mais baratos e exames médicos à distância”, descreveu Nelson Machado.

A Ageas é uma das empresas parceiras da SingularityU Portugal, que foi criada em 2018 através de uma ‘joint venture’ entre a Beta-i, cidade de Cascais e Nova School of Business and Economics (Nova SBE).

A parceria levou à organização de dois eventos dedicados à seguradora já em 2019. “Creio que saímos todos de lá muito refrescados, muito empolgados com o que está a acontecer na área da mobilidade, na área dos dados, na área da segurança”, disse o responsável.

A Singularity University é uma escola de inovação criada em Silicon Valley pelos futuristas Ray Kurzweil e Peter Diamandis, focando-se em tecnologias exponenciais, na ideia de singularidade e de que a inteligência artificial vai ultrapassar as capacidades humanas, com vários ‘chapters’ espalhados pelo mundo, incluindo Portugal.

O Global Summit decorre entre 19 e 21 de agosto em São Francisco e tem uma comitiva portuguesa coordenada pela Beta-i, que inclui a Galp e a Semapa, além da Ageas.

A SingularityU Portugal fez o primeiro summit nacional a 8 e 9 de outubro de 2018.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Liberdades

Pelo direito à diferença

José Miguel Pinto dos Santos

Excetuando as geradas por injustiças sociais, todas as outras diferenças devem ser bem-vindas pois trazem variedade à vida, porque permitem o livre desenvolvimento individual e porque não são injustas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)