Ao longo da história, a BMW produziu vários modelos da linha M que conciliavam interior espaçoso – e mala a condizer – com uma mecânica potente e um chassi afinado para garantir emoções fortes. A Autocar seleccionou três veículos, em representação desta extensa família, e colocou-os frente a frente, para decidir qual o melhor.

A comparação está expressa no vídeo da publicação britânica que pode ver abaixo, mas sempre podemos avançar que os modelos escolhidos foram o M3 E30, fabricado entre 1986 e 1991, o M3 CSL da geração E46, que satisfez os clientes da marca entre 2000 e 2006 e, por fim, o M2 Competition, introduzido no mercado em 2018, sendo por isso, e de longe, o mais recente de todos eles e o único ainda em produção.

Como seria de esperar, perante três familiares desportivos separados por 33 anos, as diferenças em matéria de tecnologia e, sobretudo, de potência, são por demais evidentes, isto embora a ‘receita’ seja muito similar: dar gozo, mas sem exigir demasiado do condutor.

O M3 E30 montava um motor de quatro cilindros, com 2.0 ou 2.5 litros, consoante as versões e os países, fornecendo entre 192 e 217 cv. Pelo seu lado, o M3 CSL recorria a uma versão com mais 17 cv do 3.2 seis cilindros em linha com 338 cv da versão normal, sendo que o CSL era cerca de 200 kg mais leve. Por fim, o M2 Competition é o único com motor sobrealimentado, no caso um 3.0 de seis cilindros em linha, com 411 cv.