Rádio Observador

Investimento

Profissão: pastor. Escola na região Centro já tem 58 candidatos e arranca em setembro

129

As aulas arrancam em setembro, em vários concelhos da região Centro. Quem concluir o curso com sucesso pode ganhar um "Vale Pastor", um prémio monetário no valor de 5 mil euros.

Lusa/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A escola de pastores, um projeto-piloto integrado no Programa de Valorização da Fileira dos Queijos da Região Centro, arranca no dia 23 de setembro e conta, até ao momento, com 58 candidatos inscritos, foi anunciado esta segunda-feira.

Em comunicado, a Associação do Cluster Agroindustrial do Centro (InovCluster) explica que a escola de pastores pretende cativar empreendedores que queiram dedicar-se à atividade da pastorícia, cujo objetivo principal é contribuir para o reforço e rejuvenescimento da atividade.

Este projeto-piloto está inserido no Programa de Valorização da Fileira dos Queijos da Região Centro, que inclui um investimento total de 2,7 milhões de euros e que é liderado pela InovCluster.

“É para nós fundamental que as sinergias que se estão a criar em torno deste setor sejam as melhores. Só desta forma será possível valorizar e fazer perdurar no tempo uma atividade que reflete parte relevante da identidade patrimonial, histórica e económica da Região Centro”, explica a presidente da InovCluster, Cláudia Domingues.

As aulas realizam-se nas Escolas Superiores Agrárias de Castelo Branco e Viseu e em explorações agropecuárias dos concelhos de Castelo Branco, Fundão, Penela, Oliveira do Hospital, Gouveia e Viseu, podendo também vir a contemplar outros concelhos. O curso tem a duração de quatro meses e um número total de 560 horas de formação, prevendo-se que termine em janeiro de 2020. O período de inscrições está aberto até 23 de agosto.

Quem frequentar a formação com sucesso, no final, tem a oportunidade de se candidatar ao “Vale Pastor”, um prémio monetário no valor de 5 mil euros.

O Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro iniciou-se em 01 de janeiro, envolve um investimento total de 2,7 milhões de euros, sendo que 2,3 milhões correspondem ao Programa de Valorização da Fileira do Queijo da região Centro, financiado em 85% pelo Centro 2020, e 428 mil euros dizem respeito à iniciativa Rota Turística e Gastronómica Queijos da Região Centro, financiada em 65% através do Valorizar.

Na totalidade, o projeto envolve um total de 14 entidades da região Centro, das quais quatro comunidades intermunicipais (Beira Baixa, Beiras e Serra da Estrela, Região de Coimbra e Viseu Dão Lafões), cinco associações do setor, dois institutos politécnicos (Castelo Branco e Viseu) e o Centro de Biotecnologia de Plantas da Beira Interior.

A iniciativa abrange a produção de queijos de Denominação de Origem Protegida (DOP) da Serra da Estrela, da Beira Baixa e do Rabaçal.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições

Eis o social - ismo

Luís Areias

O mais grave é que, tipicamente, o Estado não só não se preocupa em economizar, pois os recursos não foram ganhos com suor mas sim tirados coercivamente aos contribuintes, como nunca maximiza o valor.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)