Um casal francês foi detido ao transportar 40 quilos da famosa areia da ilha da Sardenha, em Itália, e agora pode enfrentar até seis anos de prisão, caso a justiça italiana os considere culpados, conta a BBC.

O casal engarrafou areia da praia de Chia, no sul da Sardenha, e escondeu-a no porta-bagagens do carro em 14 garrafas plásticas.  Os dois acabaram por ser detidos quando se preparavam para apanhar o ferry de Porto Torres em direção a Toulon, em França.

Confrontados com a ilegalidade do ato, os turistas franceses explicaram que não sabiam que estavam a violar a lei e que a sua intenção era apenas levar ‘souvenirs’ aos familiares e amigos quando voltassem a casa, no final das férias.

Desde a promulgação de uma lei de 2017 que é ilegal retirar areia, seixos e conchas da ilha da Sardenha, já que é considerado um bem de utilidade pública. Moradores da ilha, citados pela BBC, denunciam há anos o roubo de bens naturais, como a famosa areia rosada ou de outros tipos específicos, pelos turistas que ali vão.

Em 1994, o governo proibiu o acesso à praia de areia rosa Budelli, depois de vários pedidos de preservação da zona. As autoridades estão, desde então, preocupadas com o desaparecimento de toneladas da areia registado todos os anos.

“As praias são uma das atrações mais famosas na Sardenha. Existem, entretanto, duas ameaças: uma é pela erosão, parcialmente natural e parcialmente induzida pelo aumento dos níveis do mar, consequência da alteração climática; a segunda ameaça é o roubo de areia pelos turistas”, disse à BBC Pierluigi Cocco, residente da capital sardenha, Cagliari, e cientista ambiental.

“Somente uma fração dos turistas que visitam a Sardenha gastam o seu tempo recolhendo 40 quilogramas de areia. Mas multiplicando metade desse valor por 5% do um milhão de turistas por ano, em poucos anos isso contribuirá significativamente para a redução das praias – a principal razão da atração dos turistas à ilha da Sardenha”, alertou o cientista e morador.