Rádio Observador

Sporting

Agente de Bas Dost acusa Sporting de falsas declarações

Empresário do avançado Bas Dost afirmou que a SAD do Sporting mentiu quando revelou a existência de exigências de última hora do futebolista na transferência para o Eintracht de Frankfurt.

RODRIGO ANTUNES/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O empresário Gunter Neuhaus, que representa o avançado Bas Dost, afirmou esta terça-feira que a SAD do Sporting mentiu quando veio publicamente revelar a existência de exigências de última hora do futebolista na transferência para o Eintracht de Frankfurt.

“As alegações de que existiram exigências de última hora da parte do jogador e/ou do seu agente são simplesmente falsas. A administracão da SAD foi informada desde o primeiro minuto das condições exigidas pelo jogador para aceitar uma transferência para outro clube”, pode ler-se no comunicado emitido esta terça-feira pelo empresário de Bas Dost, em resposta ao comunicado do clube revelado horas antes.

Nesse comunicado, tornado público na manhã desta terça-feira, o Sporting fez saber que a transferência do futebolista Bas Dost para os alemães do Eintracht de Frankfurt está a ser dificultada por “exigências financeiras de última hora” do avançado holandês.

“A Sporting SAD, que (…) também já alcançou um princípio de acordo com o Eintracht Frankfurt, foi (…) surpreendida com exigências financeiras de última hora da parte do jogador que estão a impedir a concretização da transferência”, lê-se no citado comunicado, que deixou Gunthar Neuhaus e Bas Dost “surpreendidos pelas informações trazidas a público sobre um processo negocial que se queria discreto e reservado”.

Para o empresário do avançado holandês, o Sporting está “a denegrir o profissionalismo e honestidade com que o seu melhor marcador dos últimos três anos sempre representou o clube”.

Segundo Gunther Neuhaus, foi o “próprio Sporting que informou o jogador em julho que este tinha de ser transferido devido à incompatibilidade entre a situação financeira do clube e o seu salário, deixando claro que este não teria lugar na equipa no futuro”.

“O jogador está magoado com o tratamento de que está a ser alvo publicamente. Deu tudo pelo Sporting e, após o terrível ataque a Alcochete, do qual foi a principal vítima, aceitou voltar ao Sporting. Tomou essa decisão após ser contactado pela administração então em funções. O jogador recusou ofertas muito mais lucrativas de outros clubes de topo para continuar de ‘leão’ ao peito”, pode ainda ler-se no comunicado do empresário.

A finalizar, lembra que Bas Dost “sempre jogou pelo Sporting de alma e coração” e que deseja agora “deixar o clube com dignidade, em bons termos, como o fez por merecer durante todo o tempo em que serviu este grande clube”.

De sublinhar a contradição entre a afirmação do empresário de Bas Dost, segundo a qual foi o Sporting a comunicar ao jogador que este tinha de ser transferido devido à incompatibilidade entre a situação financeira do clube e o seu salário, e a versão da SAD, de acordo com a qual foi o agente do jogador, em reunião com o presidente do clube e o diretor desportivo, a transmitir que Bas Dost queria sair por considerar ter terminado o seu ciclo no clube.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)