Há pelo menos dez dias que uma das estruturas com as letras gigantes azuis “Porto.”, instalada junto à Casa da Música, estava sem uma das suas cinco letras. Depois de vedada, muitos pensavam que tinha sido roubada ou vandalizada, mas a Câmara Municipal do Porto garantiu esta terça-feira ao Observador que a letra O foi retirada por “motivos de manutenção”, sem adiantar em que estado se encontrava.

A autarquia avançou ainda que a estrutura foi retirada totalmente esta terça-feira, sendo brevemente colocada num outro local da cidade, não conseguindo adiantar, para já, qual. “A colocação das letras ‘Porto.’ não segue uma lista uma escolha de locais predefinidos, mas obedece sim a critérios como as condições de visibilidade do espaço, as condições desse mesmo local, com especial atenção e respeito por aspetos como a circulação pedonal.”

As letras gigantes azuis feitas em alumínio lacado já estiveram nos Jardins do Palácio de Cristal, no Parque da Cidade, Parque Oriental, na Praça de Gomes Teixeira (junto à Reitoria), Largo Amor de Perdição (junto ao Centro Português de Fotografia) e na Avenida dos Aliados, estando desta vez junto à Casa da Música.

Lançada pelo município do Porto em setembro 2014, a imagem gráfica foi concebida pelo White Studio, liderado pelo designer Eduardo Aires. O trabalho foi já distinguido internacionalmente com os prémios “Silver Graphic Awards”, um Lápis nos D&ED Awards, em Londres, e o duplo ouro nos European Design Awards, em Istambul.