Um ataque ao Instituto Educacional Assis Chateaubriand, próximo da cidade de Porto Alegre, na região Sul do Brasil, deixou seis alunos, de idades entre os 12 e 14 anos, e uma professora feridos nesta quarta-feira, avançou o portal de notícias brasileiro G1.

O adolescente, suspeito da autoria do ataque em que utilizou um machado de pequeno porte para causar ferimentos aos alunos da escola brasileira, foi detido pela Brigada Militar cerca de três horas depois de iniciada a busca.

A secretaria estadual de Educação revelou que o suspeito é um adolescente. O chefe de polícia Marco Aurélio Schalmes, da Polícia Civil de Charqueadas, informou ao G1 que o jovem entrou na escola por uma via traseira e lançou o cocktail molotov numa das salas de aulas, onde estavam vários alunos e uma professora, depois disso, começou os ataques com o machado.

Schalmes ainda relatou que um professor de Educação Física terá imobilizado o jovem, que não é aluno da instituição, mas que este conseguiu se libertar e fugiu.

Não foram registados ferimentos graves. As vítimas foram levadas para o hospital de Charqueadas.

O governador do estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, disse numa publicação no Twitter que o vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior, está a caminho da escola, assim como a secretaria estadual de Educação.

Este é o segundo ataque a uma escola brasileira desde março, quando dois jovens ex-alunos mataram cinco estudantes e duas professoras, numa escola no estado de São Paulo. Um deles matou o outro e suicidou-se logo depois, como haviam planeado.