Rádio Observador

Desemprego

Desempregados inscritos no centro de emprego baixam para 297 mil em julho. É o valor mais baixo desde 1991

Número de inscritos nos centros de emprego baixou 10,1% e o Ministério do Trabalho diz que é "o valor mais baixo desde dezembro de 1991". De junho para julho, houve menos 901 desempregados.

JOAO RELVAS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O número de desempregados inscritos em julho nos centros de emprego baixou 10,1% face ao mesmo mês de 2018, e 0,3% face a junho, para 297 mil desempregados, segundo dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional.

O desemprego atingiu assim, segundo o ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, “o valor mais baixo desde dezembro de 1991”, quando se registavam 296,6 mil desempregados inscritos.

Esta redução de desemprego em julho traduziu-se em menos 33.297 indivíduos inscritos do que em julho de 2018 e menos 901 desempregados inscritos do que em junho deste ano.

O IEFP, na informação esta quarta-feira divulgada, afirma que a diminuição no número de desempregados registados em junho, face a julho do ano passado, é reflexo de uma descida em “todos os grupos de desempregados”, e destaca o contributo dos homens e os adultos com mais de 25 anos, inscritos há um ano ou mais no centro de emprego, dos que procuravam novo emprego e dos que possuem como habilitação escolar o primeiro ciclo básico.

A nível regional, comparando julho deste ano com igual mês do ano passado, o desemprego registado diminuiu em todas as regiões do país, sendo as descidas maiores as das regiões de Lisboa e Vale do Tejo (-11,9%), a região autónoma dos Açores (-11,1%) e a região do Norte (-10,7%).

Os dados do IEFP, hoje divulgados, mostram que o desemprego diminuiu na construção (-21,4%), atividades financeiras e de seguros (-14,1%) e na fabricação de outros produtos minerais não metálicos (-13,2%), sendo a descida no setor secundário ou industrial de 11,9%.

Quanto às ofertas de emprego por satisfazer, no final de julho, totalizavam 19.294, nos serviços de emprego de todo o país, o que, segundo o IEFP, “corresponde a uma redução anual de 712 [indivíduos] e de 3,6% e uma diminuição mensal de 40 desempregados e 0,2% das ofertas em ficheiro.

O desemprego jovem, que em junho tinha baixado para as 27,7 mil pessoas, com uma redução homóloga de 12,2% e de 8% face ao mês anterior, (-2,4 mil pessoas), aumentou 2,9% em julho, face a junho, com mais 802 desempregados jovens inscritos. Mas face a julho de 2018, o desemprego de menores de 25 anos caiu 8,4%, com menos 2.617 jovens inscritos no centro de emprego.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)