O navio Open Arms chegou ao porto da ilha de Lampedusa por volta da meia-noite, hora italiana, depois do procurador de Agrigento (cidade na Sicília), Luigi Patronaggio, ter ordenado esta tarde a apreensão do navio e o desembarque imediato dos refugiados que este transportava. Segundo o jornal El País, os 83 migrantes que seguiam a bordo deste Open Arms já estavam a caminho de ser resgatados antes da tomada de decisão do jurista italiano, isto porque espanha já tinha decidido enviar um navio da sua armada, oriundo da base naval de Cádiz, que iria salvar os passageiros em risco.

“Após 19 dias, desembarcamos hoje em Lampedusa. O nosso navio será temporariamente apreendido mas é um custo que a Open Arms assume para garantir que as pessoas a bordo sejam tratadas. Consideramos essencial priorizar a sua saúde e segurança nesta emergência humanitária”, escreveu no twitter o fundador da ONG responsável pelo barco, Oscar Camps. “O pesadelo finalmente acabou”, escreveu a organização na sua conta da mesma rede social. Ao longo dos próximos dias irá saber-se ao certo o que acontecerá aos refugiados que agora finalmente conseguem pisar terra firme.