Rádio Observador

Liga Europa

Treinador do Vitória de Guimarães quer derrotar FCSB na Roménia para a Liga Europa

O treinador realçou que o seu conjunto vai tentar encarar a partida somente concentrado em "ter bola, atacar e fazer golo", de forma "equilibrada e consciente".

O FCSB é o 11.º classificado na liga romena

OCTAVIO PASSOS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O treinador Ivo Vieira assumiu esta quarta-feira que o Vitória de Guimarães quer surgir “competitivo e organizado” na Roménia para derrotar o FCSB, na quinta-feira, na primeira mão do ‘play-off’ de acesso à Liga Europa de futebol.

Depois de, nas rondas anteriores, ter ultrapassado com distinção Jeunesse Esch, do Luxemburgo (triunfos por 1-0 e 4-0), e Ventspils, da Letónia (3-0 e 6-0), os portugueses vão disputar o acesso à fase de grupos com a equipa descendente do Steaua de Bucareste e estão, segundo o técnico, prontos para se imporem e vencerem a primeira mão.

Esta é uma fase em que há muita responsabilidade de todos nós. Temos de lutar para que os resultados surtam a nosso favor. O ‘play-off’ não vai mudar o que temos feito. Vamos com o intuito de ganhar, competitivos e organizados, como vamos para os outros jogos”, disse, na academia vitoriana, durante a antevisão ao jogo marcado para as 19h30 (hora de Lisboa).

O ‘timoneiro’ vitoriano realçou que o seu conjunto vai tentar encarar a partida somente concentrado em “ter bola, atacar e fazer golo”, de forma “equilibrada e consciente”, sem pensar muito num opositor que tem estado melhor na Liga Europa do que no campeonato.

Atual 11.º classificado da Liga romena, com quatro pontos em seis jogos, o FCSB ultrapassou o Milsami Orhei (Moldávia), o Alashkert (Arménia) e o Mladá Boleslav (República Checa) para chegar ao ‘play-off’.

Ivo Vieira lembrou que a turma romena tem apostado sobretudo na Liga Europa na fase inicial da época, com várias trocas nos ‘onzes’ escolhidos para essa prova e para o campeonato, pelo seu técnico interino, Vergil Andronache, e frisou que o Vitória tem de fazer um esforço coletivo para travar o FCSB, em vez de se focar nos seus elementos mais cotados, como o extremo Florinel Coman.

“Pode haver algum atleta que faz o golo, que faz o passe, mas o coletivo é que pode resolver os problemas. Vamos ter atenção a alguns atletas que possam acrescentar algo ao jogo. O nosso adversário vai criar-nos problemas, mas não vamos estar focados num ou noutro jogador”, explicou.

Tal como aconteceu no Luxemburgo e na Letónia, o Vitória não vai jogar no recinto do adversário, a Arena Nacional, em Bucareste, mas sim no Estádio Marin Anastasovici, na cidade de Giurgiu, 60 quilómetros a sul, por imposição da UEFA. O treinador do Vitória negou, contudo, que essa situação constitua um benefício para a sua equipa, tendo, por outro lado, rejeitado que o FCSB possa tirar alguma vantagem do maior número de partidas disputadas – já fez 12, contra seis dos portugueses.

Ao lado de Ivo Vieira, o lateral esquerdo Florent atribuiu favoritismo na eliminatória ao FSCB, por ser o cabeça de série, mas lembrou a ambição vimaranense em chegar à fase de grupos.

O encontro será arbitrado pelo esloveno Matej Jug.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)