Rádio Observador

Irão

Irão revela novo sistema de defesa antiaérea de fabrico nacional capaz de rivalizar com os sistemas russos e norte-americanos

O "Bavar-373" é o primeiro sistema de mísseis antiaéreos de alcance superior a 200 quilómetros produzido no Irão. Presidente Hassan Rohani esteve presente na cerimónia de apresentação do sistema.

O Presidente iraniano garantiu que o "Bavar-373" rivaliza com os sistemas russos e norte-americanos, como o S-300 e o Patriot

IRANIAN PRESIDENCY OFFICE HANDOU/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O Irão revelou esta quinta-feira o seu novo sistema de defesa antiaérea de fabrico nacional, o “Bavar-373”, num contexto de tensão crescente com os Estados Unidos.

Segundo os responsáveis iranianos, trata-se do primeiro sistema de mísseis antiaéreos de alcance superior a 200 quilómetros produzido localmente. Teerão iniciou a produção do Bavar após a suspensão em 2010 devido às sanções internacionais da compra do sistema antiaéreo S-300 à Rússia.

O novo sistema móvel terra-ar de defesa iraniano foi revelado durante uma cerimónia em Teerão, à qual assistiu o Presidente Hassan Rohani, que ordenou que ele seja adicionado à rede de mísseis de defesa do Irão, divulgou a agência noticiosa oficial Irna.

O sistema de mísseis Bavar-373 de longo alcance adequa-se à geografia do Irão, com um alcance de mais de 200 quilómetros (…) e rivaliza com os sistemas russos e norte-americanos como o S-300 e o Patriot”, adiantou a Irna.

O sistema é “melhor que o S-300 e próximo do S-400”, afirmou Rohani em declarações transmitidas pela televisão após a cerimónia, organizada por ocasião do “Dia Nacional da Indústria de Defesa”.

Fotografias divulgadas pelo gabinete da presidência mostram o sistema montado na retaguarda de camiões militares em Teerão.

O Irão instalou em março de 2016 os sistemas de defesa antiaéreos russos S-300, depois de ter sido concluído em julho de 2015 o histórico acordo sobre o nuclear iraniano com as grandes potências, que permitiu o levantamento de algumas sanções à República Islâmica.

A cerimónia desta quinta-feira ocorre num contexto de crescente tensão com Washington, que se retirou unilateralmente do acordo o ano passado e restabeleceu sanções a Teerão.

Em junho, o Irão disse ter abatido um avião não tripulado (drone) norte-americano Global Hawk que, segundo Teerão, violou o seu espaço aéreo, o que é negado pelos Estados Unidos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)