O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram reunidos durante cerca de duas horas no habitual encontro das quintas-feiras, realizado, pela primeira vez, na cidade algarvia de Lagos.

No final da reunião, que teve início pouco depois das 18h00 no edifício histórico do Mercados dos Escravos, tanto Marcelo Rebelo de Sousa como António Costa escusaram-se a prestar declarações aos muitos jornalistas que aos aguardavam, tendo o presidente remetido “algumas informações” para o sítio oficial da Presidência.

Poucos minutos depois, a página da internet do Palácio de Belém anunciava a promulgação de três diplomas e divulgava uma mensagem de solidariedade com o Estado e o povo brasileiros pelos fogos na Amazónia.

António Costa foi o primeiro a deixar o edifício, tendo respondido às solicitações de muitas pessoas, na maioria turistas, que o interpelaram para tirar fotografias.

Marcelo Rebelo de Sousa saiu minutos depois, por volta das 20h30, onde era aguardado por vários transeuntes para a habitual “selfie”.

O Presidente da República visitou também a exposição Leonardo Da Vinci – O inventor – 500 anos, patente na Messe militar, edifício contíguo ao local da reunião, antes de deixar o local já perto das 21h00.