A Polícia Judiciária (PJ) deteve uma mulher de 62 anos suspeita de ter ateado cinco incêndios florestais com recurso a isqueiro em Rebordosa, no concelho de Paredes, anunciou esta sexta-feira aquela força de segurança.

Em comunicado, a PJ refere que, através da Diretoria do Norte e com a colaboração da GNR, identificou e deteve a suspeita “fora de flagrante delito”.

O fogo, acrescenta, “terá sido provocado com recurso a isqueiro, com intencionalidade de queimar mato e provocar incêndio florestal, em locais escondidos, para a propagação de desenvolver insidiosamente”, no distrito do Porto.

Segundo a PJ, a detida “ateou cinco ignições, em datas diversas, aparentemente com pretexto de limpeza, e abandonou o local de imediato, colocando em perigo habitações e unidades industriais existentes nas imediações”.

As ignições colocaram em “sério perigo uma fábrica de móveis”, sendo que o incêndio só não assumiu outras proporções “devido à pronta e eficiente intervenção dos bombeiros de Rebordosa”.

A suspeita vai ser agora presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de medidas de coação tidas por adequadas.