O K4 500 de Portugal foi sexto classificado na final dos Mundias de canoagem de Szeged, na Hungria, resultado que permite mais quatro vagas Para Tóquio2020.

Emanuel Silva, que assim pode aspirar a uma quinta presença olímpica, João Ribeiro, a uma segunda, e os jovens Messias Baptista e David Varela concluiram a prova em 1.21,11 minutos, mais 1,85 segundos do que a Alemanha, campeã mundial, conjunto que bateu por 51 centésimos de segundo a Espanha, medalha de prata, enquanto a de bronze foi para a Eslováquia, com mais 1,70.

Com mais esta vaga para Tóquio, Portugal assegura até ao momento cinco vagas, juntando-se a do K1 1000, garantida no sábado por Fernando Pimenta, medalha de bronze na final da prova, enquanto Teresa Portela deverá ter também conquistado uma sexta vaga, segundo as regras de atribuição, no K1 200, resultado que deverá ser homologado durante a próxima semana.

Fernando Pimenta defende ainda este domingo o título mundial em K1 5000, no evento que encerra os Mundiais de Szeged.

Segunda vaga em K1 200 também garantida

Também este domingo, Portugal garantiu uma segunda vaga na canoagem para os Jogos Olímpicos, através do K1 200 de Teresa Portela, que beneficiou dos resultados da final de K1 500 para ser bem-sucedida.

Uma vez que três das cinco primeiras nos 200 metros também repetiram o top cinco nos 500, a regra diz que libertam a vaga da distância mais curta. O desempenho da Nova Zelândia, Sérvia e Dinamarca permite alocar mais três lugares, beneficiando a Teresa que no sábado foi oitava”, explicou Vítor Félix, presidente da Federação Portuguesa de Canoagem.

Esta segunda vaga junta-se à de Fernando Pimenta em K1 1000, depois de o limiano ter sido medalha de bronze na distância na qual foi campeão em 2018 em Montemor-o-Velho.

Agora, o dirigente espera que o K4 500 de Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela possa confirmar também o apuramento, o que elevaria para seis os apurados para Tóquio2020.

Em maio de 2020 há a derradeira fase de classificação para Tóquio2020, somente para caiaques e canoas de um e dois lugares.

Norberto Mourão também vai aos Jogos Paralímpicos, com a prata na classe adaptada de VL2 200.

Os mundiais de canoagem, que reúnem um recorde de 102 países e cerca de 1.300 atletas, terminam este domingo em Szeged.