Fernanda Young, a escritora, atriz, argumentista, apresentadora de TV e colunista do jornal O Globo, morreu aos 49 anos, neste domingo, na quinta da sua família na localidade de Gonçalves, no estado de Minas Gerais. Tinha 49 anos.

Segundo o jornal com que colaborava, Young teve uma crise de asma que se fez seguir por uma paragem respiratória. A atriz começou a sentir-se mal ao final da tarde deste sábado, sendo transportada à noite para o hospital em Paraisópolis, uma localidade vizinha. Os médicos tentaram reanimá-la, mas Young, que tinha asma desde pequena, não sobreviveu. Morreu no Hospital Frei Caetano durante a madrugada deste domingo.

Fernanda Young nasceu a 1 de maio de 1970 em Niterói, no estado do Rio de Janeiro. Frequentou a Faculdade de Letras da Universidade Federal Fluminense mas, segundo o G1, não terminou o curso. Em 1990, começou a namorar com o argumentista e escritor Alexandre Machado, casando três anos depois. O casal tinha dois filhos, adotados em 2008 e 2009.

Young, cuja peça mais recente em que ia participar estreava a 12 de setembro, em São Paulo, iniciou sua carreira na televisão em 1995, com a série “A comédia da vida privada”, lançou em 1996 o seu primeiro livro, Vergonha dos pés, e, em 2001, lançou um de seus maiores sucessos televisivos, a série “Os normais”, que era protagonizada por Fernanda Torres e Luiz Fernando Guimarães.

A série, exibida na TV Globo entre 2001 e 2003, deu origem a dois filmes (2003 e 2009), escritos por Young e outros argumentistas.

Entre os anos de 2002 e 2004, fez parte do painel do programa “Saia Justa” na companhia da jornalista Mónica Waldvoge, a atriz Marisa Orth e a cantora Rita Lee.

Artigo atualizado às 18h10