Rádio Observador

Música

MTV Video Music Awards distinguem esta segunda-feira principais nomes da música pop

Entre os competidores estão Ariana Grande e Taylor Swift, que lideram com 10 indicações cada, o lusodescendente Shawn Mendes, Halsey, Billie Eilish, Cardi B, Lil Nas X e a banda Jonas Brothers.

Este ano tem como destaque a estreia de uma categoria dedicada ao k-pop, nome dado a um género com origem no pop criado na Coreia do Sul, para o qual estão nomeados os grupos BTS, Blackpink ou NCT 127, bem como de outro prémio, Vídeo Por Uma Causa

JIM LO SCALZO/EPA

A edição de 2019 dos MTV Video Music Awards decorre esta segunda-feira em Nova Jérsia, com as cantoras norte-americanas Ariana Grande e Taylor Swift a liderar as nomeações, com 10 cada.

Os prémios, instituídos em 1984 para honrar os melhores trabalhos na área da música e do videoclip, serão este ano entregues em Newark numa cerimónia liderada pelo comediante Sebastian Maniscalco.

Ariana Grande está nomeada para Artista do Ano, em que não está Swift, mas figuram o canadiano lusodescendente Shawn Mendes e outros nomes norte-americanos, nomeadamente Halsey, Billie Eilish, Cardi B e a banda Jonas Brothers.

Eilish, que aos 17 anos se estreou com o disco “When We All Fall Asleep, Where do We Go?” e vai atuar em Lisboa em setembro, está também na lista de Melhor Novo Artista, em que figura a espanhola Rosalía, Ava Max ou Lizzo, e de Revelação do Ano, ao lado de Bazzi, H.E.R. ou Lauv.

Na categoria de Vídeo do Ano, “thank u, next”, de Ariana Grande, compete com “bad guy”, de Billie Eilish, “You Need To Calm Down”, de Taylor Swift, além de trabalhos de 21 Savage, Jonas Brothers e Lil Nas X.

As músicas de Grande e Swift, bem como “Sucker” (Jonas Brothers) e “Old Town Road” (Lil Nas X), competem pela Canção do Ano, com “In My Feelings”, de Drake, ou “Shallow”, tema saído do filme “Assim Nasce Uma Estrela”, interpretada por Lady Gaga e Bradley Cooper, já premiado com o Óscar de Melhor Canção e dois Grammys.

Este ano tem como destaque a estreia de uma categoria dedicada ao k-pop, nome dado a um género com origem no pop criado na Coreia do Sul, para o qual estão nomeados os grupos BTS, Blackpink ou NCT 127, bem como de outro prémio, Vídeo Por Uma Causa.

Nas categorias dedicadas a géneros específicos, as nomeações no rock combinam nomes experientes, como Lenny Kravitz, Fall Out Boy, Panic! At The Disco, ou Imagine Dragons.

Na categoria dedicada à música latina, Rosalía e J Balvin lideram com “Con Altura”, numa lista que inclui Maluma ou Daddy Yankee, com 21 Savage, Travis Scott e Cardi B entre os melhores no hip hop.

Na lista de r&b, Alicia Keys está incluída com “Raise a Man”, mas há também Childish Gambino, o ‘alter ego’ musical do também ator Donald Glover, com “Feels Like Summer”, Anderson .Paak ou Normani.

Os sul-coreanos BTS, ao lado de Halsey, estão nomeados para Melhor Colaboração, por “Boy With Luv”.

A Melhor Canção Pop inclui temas já nomeados nas categorias principais, enquanto as músicas de dança escolhidas são da autoria do francês David Guetta (com Bebe Rexha e J Balvin), The Chainsmokers (também com Rexha), Bastille e Mashmello ou Dua Lipa e Silk City.

Os prémios dedicados ao vídeo espelham, na sua maioria, a lista musical, dividindo-se em Melhor Realização, Melhores Efeitos Visuais, Melhor Edição, Melhor Cinematografia, Melhor Coreografia e Melhor Direção Artística.

A cerimónia no Prudential Center vai ainda homenagear a rapper e produtora Missy Elliott, além de atuações de vários dos nomes nomeados, de Rosalía a Taylor Swift, cujo último álbum, “Lover”, foi lançado a 23 de agosto.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)