O primeiro-ministro cabo-verdiano chega esta terça-feira ao Japão, onde a partir de quarta-feira participa da Sétima Conferência Internacional de Tóquio para o Desenvolvimento da África (TICAD), uma oportunidade para o país reforçar o diálogo e atrair investimento privado japonês.

Em nota de imprensa, o Governo cabo-verdiano referiu que já tem uma cooperação “abrangente e diversificada” nos setores do mar, saúde, proteção civil, infraestruturas energéticas, mas pretende “reforçar o diálogo com intenção de atrair o investimento privado japonês”.

“As relações entre Cabo Verde e Japão têm uma tradição positiva e de estabilidade. O diálogo é de qualidade e as partes reconhecem uma proximidade em diversas matérias importantes da pauta internacional”, prosseguiu o Executivo cabo-verdiano.

O Governo de Ulisses Correia e Silva prevê um ano de 2019 “rico de contactos” ao mais alto nível, onde para além da participação na VII TICAD, estão previstas outras visitas de entidades dos dois países, “numa perspetiva de reforçar todas as vertentes da relação”.

“Com o Japão, Cabo Verde tem beneficiado de uma cooperação generosa e realizadora”, continuou a mesma fonte, que notou que uma das principais modalidades é a cooperação técnica, incluindo a ajuda alimentar, a formação de curta (estágios) e longa duração (pós-graduação) no Japão.

Mas também apontou a ajuda para projetos de cooperação com destaque para portos e equipamentos de pesca, a agricultura e o fornecimento de água, a cooperação financeira sobretudo para projetos no domínio das energia e água e a cooperação descentralizada (apoio a projetos locais de desenvolvimento).

Como tema “Fazer progredir o desenvolvimento da África, pela via da tecnologia, da inovação e do capital humano”, a VII edição da TICAD vai realizar-se em Yokohama, até sexta-feira.

“A TICAD é provavelmente uma das maiores conferências multibilaterais de cooperação com a África, e Cabo Verde esteve em todas as seis edições, numa demonstração de forte empenho na concretização e no alargamento de intenções de cooperação existentes”, sublinhou a nota governamental.

O chefe do Governo cabo-verdiano estará acompanhado no evento de uma comitiva composta pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares, pela embaixadora de Cabo Verde na China, Tânia Romualdo, e ainda pelo embaixador Eduardo Silva.

À margem da Cimeira, Ulisses Correia e Silva será recebido pelo seu homólogo japonês Shinzo Abe, manterá um encontro com o Diretor Geral da FAO, Qu Dongyu, e visitará algumas instituições e empresas japonesas.

A TICAD (sigla na língua inglesa) é uma conferência internacional organizada pelo Governo do Japão, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), do Programa das Nações para o Desenvolvimento, da Comissão da União Africana e do Banco Mundial.

A conferência vai contar, entre outros, com a intervenção do secretário-geral da ONU, o português António Guterres, marcada para terça-feira.

A última edição da TICAD decorreu em Nairóbi, capital do Quénia, em 2016, enquanto as duas edições anteriores aconteceram em Yokohama, cidade que volta a receber o evento