Oito dezenas de automóveis históricos, clássicos e de competição vão competir na Rampa Histórica Michelin, considerada uma das principais atrações do Caramulo Motorfestival, que se realiza em setembro.

O traçado da Rampa Histórica Michelin tem um desenho ímpar, sinuoso e bem asfaltado, que se estende ao longo de 2,8 quilómetros. Sem curvas lentas, assume-se como uma rampa rápida, com duas retas onde os automóveis podem atingir elevadas velocidades, terminando depois a prova no sopé da serra”, explica a organização.

Os cerca de 80 automóveis vão competir nas categorias de velocidade e de regularidade, no ano em que se assinalam os 40 anos da primeira edição da rampa do Caramulo.

Segundo a organização, o Caramulo Motorfestival contará com “um leque de pilotos de luxo”, entre os quais se encontra o finlandês Markku Alén, que se estreia no evento.

A ele juntam-se Filipe Albuquerque, que compete atualmente no Campeonato DTM, e André Villas-Boas, que “é tão conhecido pela sua paixão por automóveis clássicos e desportivos, como pela sua carreira como treinador”, acrescenta.

Para comemorar os 40 anos da rampa, o Caramulo Motorfestival contará ainda com a presença de vários pilotos que correram na prova nos anos 1970 e 1980, como Albino Abrantes, Ni Amorim, António Rodrigues, Edgar Fortes, Araújo Pereira, António Barros, Veloso Amaral ou Alcides Petiz.

“Os 40 anos também serão celebrados com o regresso de alguns automóveis que participaram na primeira edição, entre os quais se destaca o Bugatti Type 35B Grand Prix, o automóvel mais icónico da coleção do Museu do Caramulo e que por várias vezes marcou presença na rampa”, avança a organização.

O reencontro de Veloso Amaral com o Hillman Imp, automóvel com que o piloto português disputou a primeira edição desta rampa, e o regresso “de um dos 25 Citroën Visa Chrono construídos para disputar o Troféu Citroën Visa de velocidade, cujo lançamento se deu na Rampa do Caramulo em 1984,” são outros pontos altos. A prova contará com equipas de várias nacionalidades e cinco equipas femininas.

Entre os inscritos para a Rampa Histórica Michelin destaca-se uma forte presença de automóveis italianos, como o Ferrari 166 MM Barchetta Touring de 1950, o Ferrari 500 Mondial de 1955, o Lancia 037 de 1982 e o Lamborghini Miura de 1970.

A prova foi este ano rebatizada de Rampa Histórica Michelin, depois de a marca secular de pneus francesa se ter juntado como parceiro oficial da prova.

A Rampa Histórica Michelin terá início no dia 6 de setembro, com a realização da concentração turística destinada aos inscritos na prova. Nos dias 7 e 8 serão realizadas as provas de rampa, nas vertentes de velocidade e regularidade.