Newark foi o palco da 36ª edição dos MTV Video Music Awards (VMA), na noite desta segunda-feira. Antes dos prémios propriamente ditos, os convidados brindaram o público com o habitual desfile na passadeira vermelha. Mas a parada de estrelas, verdade seja dita, já viu melhores dias. Tirando a excentricidade de meia dúzia de vedetas — que, ainda assim, conseguiram canalizar toda a originalidade que tinham na direção oposta à do bom gosto –, o famoso pre-show decorreu sem surpresas.

Taylor Swift à chegada ao recinto dos prémios © Dia Dipasupil/Getty Images for MTV

Taylor Swift, que esteve encarregue de inaugurar o palco, chegou cedo e ficou bem na fotografia com um vestido blazer decorado com cristais e umas botas pretas acima do joelho. A imagem gritou anos 80 (e Versace), quer pela abundância de cores vibrantes, quer pelos ombros evidenciados. Na sua passagem pela red carpet, Swift exemplificou melhor do que ninguém como fazer uma escolha competente sem, no entanto, atingir o patamar do memorável. O mesmo se pode dizer das irmãs Hadid, que chegaram poucos minutos antes do início da cerimónia. Uma visão monocromática, no ponto para uma festa de segunda-feira à noite.

A cantora espanhola Rosalía © JOHANNES EISELE/AFP/Getty Images

Mas a noite teve outras protagonistas. Se Swift continua a ser uma beleza clássica, tal como Hollywood e a indústria da música se encarregaram de perpetuar ao longo de décadas, a passadeira vermelha dos VMA abriu alas para outros tipos de corpos e estilos. Lizzo, uma das artistas do momento, levou o seu manifesto de body positivity à letra, fazendo-se notar (ainda mais) com recurso a lantejoulas, plumas e diamantes. Rosalía, por sua vez, carregou consigo todo o dramatismo próprio de uma mulher espanhola — usou um vestido preto, com longas luvas a combinar. Não obstante os seus talentos musicais, Camila Cabello voltou a passar despercebida na passadeira vermelha.

Lizzo © Dia Dipasupil/Getty Images for MTV

No concurso das escolhas ao lado, pode dizer-se que não ficaram vagas por preencher. Heidi Klum distancia-se cada vez mais do tempo em que tirava o fôlego à assistência (por bons motivos, entenda-se), ao passo que a cantora e atriz Hailee Steinfeld, se tivesse pensado duas vezes, teria arranjado melhor do que um vestido digno de baile de finalistas. No caso de Adriana Lima, algo correu mal (ou menos bem, vá), mas na dúvida, será sempre mais fácil culpar o cabelo.

Zara Larsson exibiu a cauda mais longa da noite (mas por pouco tempo, porque se livrou dela para assegurar e emissão televisiva do pre-show). Normani, uma ex-Fifth Harmony, foi o visual mais revelador. Quanto à cantora Ava Max, talvez gostasse de saber que Lisboa terá uma Comic Con, dentro de três semanas. O humor foi, aliás, outro dos ingredientes da noite. H.E.R. adicionou ao modelito uma pequena serpente, referência sempre bem-vinda à performance de Britney Spears, em 2001. Tana Mongeau, uma pessoa da internet, foi mais além e pisou a red carpet com uma cobra verdadeira, amarela e tudo. Isto é ser fã.

Tana Mongeau levou uma serpente para a passadeira vermelha © Dia Dipasupil/Getty Images for MTV

Marc Jacobs também esteve lá. O designer foi o primeiro a receber o recém-criado MTV Fashion Trailblazer Award e fez-se acompanhar de uma comitiva de manequins, todas elas vestidas algumas das suas criações mais icónicas. Veja estas e outras imagens na fotogaleria.