A Polícia Judiciária da Guiné-Bissau deteve na terça-feira um funcionário do Ministério da Educação por suspeita de vendas de bolsas de estudo, disse esta quarta-feira à Lusa fonte daquela força de investigação criminal.

Segundo a fonte, a detenção foi feita no âmbito de uma investigação que a Polícia Judiciária estava a fazer a atribuição de bolsas de estudo naquele ministério.

A PJ explicou que o funcionário contactava estudantes, a quem o Ministério da Educação tinha efetivamente atribuído uma bolsa de estudo, para as vender. O funcionário foi apanhado em “flagrante” na sequência da denúncia de um dos estudantes, acrescentou a fonte.

O detido deve ser presente a tribunal na quinta-feira.