O número de turistas em Cabo Verde aumentou 7% no segundo trimestre deste ano, face ao mesmo período do ano passado, segundo dados publicados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) cabo-verdiano.

De acordo com as estatísticas do Turismo, de abril a junho deste ano, os estabelecimentos hoteleiros cabo-verdianos acolheram 179 mil hóspedes, mais 7% do que no mesmo período do ano anterior.

Em termos absolutos, o INE adiantou que entraram nos estabelecimentos hoteleiros mais 11.703 turistas do que em igual período do ano passado.

No período em análise, o instituto cabo-verdiano concluiu que as dormidas também cresceram (5,3%), face ao trimestre homólogo.

Segundo o INE, entre abril a junho do ano passado, as dormidas nos estabelecimentos hoteleiros cabo-verdianos foram de 1.079.904, enquanto no mesmo período deste ano foram de 1.137.199.

O instituto referiu ainda que os dados acumulados de janeiro a junho, ou seja, no primeiro semestre, mostram que os estabelecimentos hoteleiros registaram mais de 413 mil hóspedes e cerca de 2,5 milhões de dormidas.

O principal mercado emissor de turistas para Cabo Verde continua sendo o Reino Unido, com 26,6% do total das entradas, seguido de Portugal (12,1%), França (11%), Alemanha (10,9%), Bélgica e Holanda (8,4%).

Os turistas do Reino Unido são também os que por mais tempo dormem no arquipélago, registando 34,5% do total, numa média de 8,2 noites, seguido da Alemanha (12,8%) e Portugal (9,6%), como os três primeiros.

Relativamente às ilhas, a do Sal foi a mais procurada pelos turistas, representando 48,7% das dormidas e 42,5% do total das entradas nos estabelecimentos hoteleiros.

No que diz respeito às entradas de turistas no país, segue-se a ilha da Boavista, com 31,9%, e Santiago, com 12,6%.

Os hotéis continuam sendo os estabelecimentos mais procurados, representando 87,9% do total das entradas, contra as pensões com 4,1%, as residenciais com 3,4% e os aldeamentos turísticos com 2,6%.