O Presidente italiano, Sergio Mattarella, deu luz verde ao primeiro-ministro demissionário, Giuseppe Conte, para formar governo e pôs de fora o líder da Liga e ministro da Administração Interna, Matteo Salvini — que a 8 de agosto desfez a coligação de governo entre o Movimento 5 Estrelas (M5E) e a Liga, colocando Itália numa crise política. Conte tinha apresentado a demissão na semana passada, na sequência desta rutura.

Conte aceitou o mandato “com reservas”, segundo escreve o jornal italiano Corriere della Serra. “A ideia de formar um novo Governo com uma maioria diferente da anterior suscitou-me mais do que dúvidas”, disse num comentário à saída da reunião, garantindo que vai formar “um governo para o bem dos cidadãos“. Conte acrescentou ainda que “este é um momento de coragem, um momento de determinação” e reconheceu que é preciso “sair da incerteza política o mais rápido possível”.

A ideia de formar um novo Governo com uma maioria diferente da anterior suscitou-me mais do que dúvidas, mas superei-as perplexidades”, disse.

O presidente italiano recebeu na manhã desta quinta-feira o primeiro-ministro demissionário, Giuseppe Conte, depois dos partidos Movimento 5 Estrelas (M5E) e Democrático (PD) terem anunciado um acordo para a formação de um novo executivo em Itália. “Expressámos ao Presidente da República a nossa luz verde para um governo com uma nova maioria política. Comunicamos ao presidente que aceitamos a proposta do M5E no nome para presidente do Conselho [primeiro-ministro]”, referiu Nicola Zingaretti, citado pelo Corriere della Sera.

Conte vs. Salvini: 6 respostas para entender a crise política em Itália