As autoridades espanholas emitiram um alerta sanitário depois de terem sido detetados quatro casos de intoxicação provocados pelo consumo de uma toxina nas latas de atum da marca Día, conta o ABC. A toxina butolínica é produzida por uma bactéria, a Clostridium botulinum, e é utilizada nas fórmulas do Botox porque, se aplicada em pequenas doses, inibe a libertação do neurotransmissor que ordena a contração dos músculos. Mas, se ingerida, pode provocar desarranjos intestinais.

A toxina foi encontrada em latas de atum em azeite de girassol. Quatro pessoas foram internadas com intoxicações alimentares depois de terem comido uma salada russa feita com estas embalagens. Três delas já tiveram alta. De acordo com a Agência Espanhola de Segurança Alimentar e Nutrição, que emitiu o alerta, estes foram os únicos casos detetados nas nove comunidades autónomas para onde o produto foi enviado.

As autoridades estão a pedir à população espanhola que não compre nem consuma este produto, mas que o devolvam aos supermercados onde o adquiriram. Para identificar se o produto pertence ao lote contaminado, deve procurar-se a referência “lote 19/154 023 02587” nas latas com formato RO 900. O produto foi produzido pela Frinsa del Noroeste S.A. e vence a 31 de dezembro de 2022, indica o ABC.

Esta bactéria é a que provoca o botulismo, uma doença grave que, segundo o jornal espanhol El País, condena à morte entre 5% e 10% dos infetados. Os primeiros sintomas da doença são fatiga intensa, fraqueza, vertigens, visão turva, dificuldade em comer e em falar e boca seca. O microrganismo desenvolve-se com facilidade no interior das conservas porque precisa de pouco oxigénio para sobreviver.

O primeiro alerta foi dado a 9 de agosto através do Sistema Coordenado de Intercâmbio Rápido de Informação, um sistema de alerta espanhol. No dia seguinte, a Agência Espanhola de Segurança Alimentar e Nutrição já tinha identificado o produto danificado e retirou-o dos supermercados, após ter acionado um protocolo para “localizar e retirar de forma preventiva os produtos suspeitos”, explicaram as autoridades ao El País.

Os produtos da marca Día são comercializados em Portugal nos supermercados Minipreço, mas as latas de atum contaminadas não são comercializadas no mercado português, confirmou a Direção Geral de Alimentação e Veterinária, a entidade do Ministério da Agricultura responsável por garantir a segurança alimentar no país, ao Observador.

Ainda em Espanha, as autoridades estão a enfrentar um surto de listeriose que já matou duas pessoas e provocou o aborto a três mulheres. A bactéria Listeria monocytogenes foi encontrada na carne da marca “La Mechá”.

Surto de listeriose em Espanha faz primeira vítima mortal. Decretado alerta sanitário