Um homem suspeito de 12 crimes de roubo de mulheres que perseguia no metro e na rua, em Lisboa, ficou em prisão preventiva depois de ter sido detido na quarta-feira pelas autoridades, informou esta sexta-feira a PSP.

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) refere que o homem, de 36 anos, tinha saído do cumprimento de pena de prisão efetiva há sete meses e “andava pelas estações do metropolitano e pelas artérias circundantes, onde selecionava as vítimas, todas do sexo feminino e algumas com idade avançada”.

“O método usado pelo suspeito passaria pelo seguimento das vítimas no interior das estações do Metropolitano de Lisboa ou até à entrada das suas residências, locais onde, através de violentos esticões, as despojava dos artigos em ouro que possuíam”, diz a nota.

Em algumas ocasiões, arrancou “os brincos das orelhas, provocando-lhes ferimentos, não se inibindo de as agredir quando ofereciam resistência”, acrescenta. O homem, que ficou em prisão preventiva depois de ter sido ouvido pelo tribunal, foi detido após ter sido reconhecido pelas vítimas como o autor dos roubos.

As autoridades estimam que o valor dos roubos ascenda aos 8.000 euros.