A embaixada da Noruega em Moçambique assina esta sexta-feira dois acordos para apoiar com 37 milhões de coroas norueguesas (3,675 milhões de euros) o Programa Mundial da Alimentação (PMA) e a Unicef em zonas afetadas pelos ciclones Idai e Kenneth.

Do total disponibilizado, 18 milhões de coroas norueguesas (1,788 milhões de euros) serão entregues ao PMA e 19 milhões coroas norueguesas (1,887 milhões de euros) para o Fundo das Nações Unidas para a Infância [Unicef, na sigla em inglês], informa uma nota oficial.

O PMA está agora a concentrar os seus esforços na proteção e promoção de meios locais para alcançar a segurança alimentar e nutricional, como uma transição para a recuperação e estabelecimento de uma base para fortalecer a resiliência a longo prazo”, refere o comunicado da agência humanitária alimentar das Nações Unidas.

A Unicef, por seu lado, está comprometida “em tornar a ação humanitária inclusiva às pessoas com deficiência e garantir que os serviços humanitários sejam totalmente acessíveis”, acrescenta a mesma nota. Os acordos para o apoio a estes programas, que serão geridos pelas duas agências da Organização das Nações Unidas (ONU), vão ser assinados por representantes das três entidades em Maputo.

Em março, o ciclone Idai atingiu o centro de Moçambique, causando 604 vítimas mortais e afetando cerca de 1,8 milhões de pessoas. Pouco tempo depois, em abril, o norte do país foi devastado pelo ciclone Kenneth, matando 45 pessoas e afetando outras 250 mil.