O Índice de Preços no Consumidor (IPC) em agosto fixou-se em -0,1% face ao mesmo mês de 2018, depois dos -0,3% registados em julho, segundo a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgada esta sexta-feira.

“Esta evolução deve-se em parte à recuperação dos preços da classe dos restaurantes e hotéis”, explica o INE, acrescentando que, em sentido contrário, houve “uma redução de preços dos combustíveis mais significativa em agosto do que no mês anterior”.

O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) terá subido para 0,2% (-0,1% no mês anterior).

A taxa de variação homóloga (na comparação com o mesmo período de 2018) do índice relativo aos produtos energéticos terá diminuído para -3,5% em agosto (em julho, esta taxa foi -2,8%).

Por sua vez, a variação mensal do IPC, ou seja, face ao mês anterior, terá sido -0,1% (em julho, o valor apurado foi -1,3% e em agosto de 2018 tinha sido -0,3%), estimando-se uma variação média nos últimos doze meses de 0,6%, taxa inferior em 0,1 pontos percentuais ao registado no mês anterior.

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português terá registado uma variação homóloga de -0,1% em agosto (-0,7% em julho). Os dados definitivos referentes ao IPC do mês de agosto serão publicados a 11 de setembro.