O Observatório de Direitos Humanos da Síria revelou que um cidadão morreu este sábado, após um bombardeamento com mísseis realizado por forças leais ao Governo sírio na cidade de Kafr Nabel, na região de Idlib, apenas 13 horas depois do início do cessar-fogo na região que constitui o último refúgio do Estado Islâmico.

Por seu lado, a agência Ebaa, afiliada da Agência de Libertação da Aliança Islâmica do Levante, tem uma versão diferente, referindo que o homem morreu vítima de um bombardeamento de artilharia contra as tropas de Damasco.

A troca de fogo é a primeira violação de um cessar-fogo que foi acordado sexta-feira pela Rússia e pela Síria, embora os sírios tivessem alertado para a possibilidade de retaliação, se fosse alvo de um ataque terrorista.

Este é o segundo cessar-fogo determinado unilateralmente pelas tropas de Damasco, durante o mês de agosto, depois de o primeiro, iniciado em 01 de agosto, ter terminado apenas quatro dias depois.

O Comando Central das Forças Armadas (CentCom) dos Estados Unidos confirmou ter realizado também hoje um bombardeamento contra líderes da Al Qaeda, na província síria de Idlib, já no período de cessar-fogo, no segundo ataque norte-americano, em dois meses, contra a organização terrorista.