Um grupo de cristãos reuniu-se ao final da tarde de quinta-feira no pontão de uma praia de Jacksonville, na Flórida, para, com rezas e leitura de passagens bíblicas, pedir ao furacão Dorian que se “acalme” e se afaste daquela zona costeira norte-americana. O mesmo grupo, recorda o jornal local News4Jax, também teve a mesma iniciativa quando, em 2017, o furacão Irma se abateu sobre a mesma região. Nessa altura, há dois anos, “sentimos que fizemos diferença”, disse um dos membros da congregação religiosa.

Imagem: News4Jax

“Estamos aqui como um grupo de crentes, tal como fizemos há dois anos com o Irma. Viemos, formámos um círculo e cantámos”, explica uma das pessoas que organizaram a iniciativa, Mary Paker. A mesma fonte disse que não só “sentimos que fizemos diferença”, em 2017, como “ficámos muito surpreendidos com as reações nas redes sociais, de que pessoas que fizeram a mesma coisa nas suas cidades e praias”.

Imagem: News4Jax

O furacão Dorian chegou às Bahamas pelas 12h40 horas locais (17h40 de domingo em Portugal continental), com ventos de 297 quilómetros por hora, segundo a CNN. Nas últimas horas evoluiu para categoria 5, a mais alta, comunicaram as autoridades norte americanas no Twitter, onde falam mesmo de um furacão “catastrófico”, com “ventos devastadores”.