O ID.3 é o modelo que vai revolucionar a Volkswagen. E não só, pois nunca o grupo alemão investiu tanto num só automóvel. Basicamente porque, ao ser o primeiro, foi necessário adaptar fábricas, conceber plataformas, construir motores eléctricos, comprar células e criar linhas de produção para montar os packs de baterias, tudo para equipar um novo tipo de veículo. O ID.3 vai ser revelado no salão de Frankfurt, a 10 de Setembro, e a data é de tal forma importante que a apresentação mundial do novo Golf, a 8ª geração, igualmente agendada de início para o certame germânico, foi deslocada para Outubro  para não roubar o palco ao eléctrico.

Do novo ID.3 ainda falta conhecer as linhas definitivas, mas já se conhece praticamente tudo o resto. A começar pelo facto de a versão mais acessível propor uma bateria com 45 kWh de capacidade, 330 km de autonomia (segundo o método WLTP) e um preço inferior a 30.000€ na Alemanha, em Portugal e na maioria dos países europeus. E se este posicionamento de preço é boa notícia para os clientes, não o é para o fabricante, uma vez que este valor é substancialmente mais reduzido do que o pedido por um e-Golf, que na Alemanha rondava os 35.900€ e que em Portugal ainda está nos 42.000€.

3 fotos

Ora não é fácil explicar a um cliente que é boa ideia pagar por um e-Golf, com uma bateria de apenas 35,8 kWh e uma autonomia de 231 km (em WLTP), muito mais do que por um ID.3, melhor em todos os aspectos e… mais barato. Daí que alguns países tenham vindo a corrigir “em baixa” o preço do e-Golf. Um bom exemplo é-nos dado pela Alemanha, país onde o e-Golf baixou de 35.900€ para 31.900€, antes das ajudas estatais, num rumo similar ao que aconteceu mais recentemente no Reino Unido, onde o preço do Golf eléctrico caiu de 33.900£ (37.435€) para 31.075£ (34.315€), o que depois das ajudas do Estado fica em 30.450€.

Em Portugal, o e-Golf é proposto por 42.901€ e não tem, de momento, prevista qualquer redução do valor de venda, o que coloca este eléctrico mais antigo mais de 13.000€ acima do preço que se espera para o próximo VW ID.3, que iremos conhecer dentro de dias.

O novo ID.3 vai começar a ser fabricado no final de 2019, com as primeiras unidades a serem entregues aos clientes a partir do início de 2020. Ao nosso país chegará em meados do ano, com baterias de 45, 58 e 77 kWh, a que correspondem autonomias de 330, 420 e 550 km. Os primeiros ID.3 a chegar às mãos dos condutores nacionais pertencerão à versão de lançamento, o ID.3 First Edition, com as 50 unidades previstas a usufruírem de uma bateria com 58 kWh, por um preço “abaixo de 35.000€”, de acordo com a SIVA.