Rádio Observador

Estados Unidos da América

Incêndio num barco na Califórnia fez 34 mortos

A Guarda Costeira conseguiu resgatar cinco pessoas com vida. Os corpos de 20 vítimas foram recuperados e os mergulhadores viram entre quatro a seis outros nos destroços do navio afundado.

Steve Herman/Twitter

Trinta e quatro pessoas morreram num incêndio que consumiu na madrugada de segunda-feira um barco junto à ilha californiana de Santa Cruz, nos Estados Unidos, informaram esta terça-feira fontes policiais. Cinco pessoas foram resgatadas com vida ainda durante o incêndio, mas a guarda costeira e a polícia referiram entretanto que as buscas por sobreviventes foram canceladas.

A embarcação, “Conception”, tinha a bordo 39 pessoas: seis tripulantes e 33 passageiros. Os cinco sobreviventes são membros da tripulação que estavam acordados no convés e que saltaram para a água quando o incêndio deflagrou, sendo depois resgatados por uma outra embarcação e levados para costa, segundo a guarda costeira.

O xerife Bill Brown, do condado de Santa Barbara, afirmou que os corpos de 20 vítimas foram recuperados e que os mergulhadores viram entre quatro a seis outros nos destroços do navio afundado. O responsável da polícia adiantou que se está a tentar estabilizar a embarcação para que os mergulhadores possam recuperar aqueles restos mortais. A maioria terá de ser identificada por análises de ADN e as autoridades estão a recolher amostras de familiares, disse ainda Brown.

O alerta foi dado às 3h15 locais (10h15 em Lisboa) e, de imediato, as autoridades enviaram dois helicópteros e vários barcos para o local. “A Guarda Costeira lançou vários recursos de resgate junto com meios de agências locais para ajudar mais de 30 pessoas em perigo num barco de 75 pés perto da ilha de Santa Cruz”, confirmaram as autoridades no Twitter.

Os investigadores ainda não determinaram como é que o incêndio começou. O “Conception”, de 23 metros, fazia uma viagem de três dias às ilhas que formam o Parque Nacional Channel Islands, no Oceano Pacífico.

“Está muito nevoeiro. Temos esperança que alguém tenha nadado até à costa. Quando ancoraram, estavam bastante perto da costa”, referiu na segunda-feira Mike Eliason, dos bombeiros de Santa Barbara County, acrescentando que tinha esperança, mas que as autoridades já estavam “preparadas para o pior cenário”.

A capitã Monica Rochester já tinha garantido que o barco estava em total conformidade com as regras e que não tinha qualquer infração registada no passado.

A guarda costeira de Los Angeles tinha anunciado anteriormente que mais de 30 pessoas estavam “em situação de urgência” a bordo da embarcação. Segundo a CNN, a gravação do pedido de ajuda revela a conversa entre o capitão da embarcação e um membro da guarda costeira. Apenas as palavras deste último foram gravadas.

Estão 33 pessoas no barco que está a arder, elas não conseguem sair? […] Roger, elas estão presas dentro do barco? […] Roger, consegues voltar ao barco e destrancá-lo? Destrancar a porta para que consigam sair? […] Roger, não tens nenhum equipamento de combate a incêndio? Nenhum extintor nem nada?”

A ilha de Santa Cruz fica situada junto à costa da cidade de Santa Barbara.

Artigo atualizado às 19h50 desta terça-feira com a confirmação da morte de 34 pessoas 

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)