Foi em abril que a hipótese de uma viagem de longa duração com destino a África começou a circular. Chegados ao começo de setembro, confirmam-se por fim os zunzuns. Harry e Meghan Markle usaram a sua conta oficial de Instagram para oficializar a deslocação que se avizinha a passos largos.

É a voz do príncipe que se torna mais audível na publicação feita, já que fica patente, para além da notícia, a relação de afinidade de longa data com o continente africano. “Ao longo das duas últimas décadas tem sido uma segunda casa para mim”, descreve o pai do pequeno Archie, que acompanhará o clã neste périplo.

“Mal posso esperar para apresentar a minha mulher e o meu filho à África do Sul”, lê-se nesta partilha que enumera ainda as escalas futuras do príncipe. Harry terá na sua agenda visitas ao Malawi, Angola e Botswana, destino por onde o casal Sussex passou antes do seu casamento.

Pequenas organizações locais e jovens líderes que fazem a diferença “para um melhor futuro para a Commonwealth e mais além” merecem destaque por parte do casal, que a cada mês dedica especial atenção a organizações empenhadas numa mudança positiva, da consciência social às causas ambientais (questão que aliás há bem pouco tempo deixou Harry e Meghan debaixo de fogo).

Da Fundação Nelson Mandela à Fundação Desmond Tutu HIV, com uma série de outros projetos pelo meio, são muitas as contas seguidas e que provavelmente Harry conhecerá de perto quando ainda este mês aterrar em África.