Foi encontrado nesta quinta-feira o corpo de Rafael Sá, o atleta de 23 anos desaparecido no domingo no Rio Minho durante a XII Prova de Triatlo da Amizade entre a cidade portuguesa de Cerveira e a espanhola de Tomiño. O Ministério Público abriu um inquérito à morte do triatleta, anunciaram as entidades ligadas à competição, que dizem esperar o apuramento dos factos com a maior brevidade possível.

“O Ministério Público já procedeu à abertura de um inquérito, pelo que se aguarda com a brevidade possível o apuramento dos factos inerentes ao sucedido”, refere um comunicado conjunto da Federação de Triatlo de Portugal, Federación Galega de Triatlon e Péntatlon Moderno, Pedal’Arte – Associação de Cicloturismo e Triatlo, Câmara de Vila Nova de Cerveira e Concello de Tomiño.

No comunicado, as entidades subscritoras pedem “o respeito necessário de forma a que família e amigos possam realizar as cerimónias fúnebres com a maior privacidade possível”.

Segundo o comandante da Capitania do Porto de Caminha, Pedro Cervaens Costa, o corpo foi encontrado a flutuar, provavelmente devido à temperatura da água. “As águas do rio estão muito quentes, o que terá acelerado a flutuação”, afirmou.

Em entrevista à RTP, o presidente da Federação de Triatlo de Portugal, Vasco Rodrigues, disse que os factos que levaram à morte de Rafael Sá serão apurados juntamente com o Ministério Público. Rodrigues revelou que a o trajeto no Rio Minho é um segmento “complicado”, e por este motivo havia um mecanismo de prevenção suplementar “acima do normal”.

Por este motivo, o presidente da organização disse que “em 30 anos de triatlo, nunca nos tinha acontecido isto”, em alusão ao desaparecimento do corpo numa distância pequena do início. “No próprio dia houve mais alguns atletas que foram resgatados porque não conseguiram completar o seguimento de natação, mas os meios de socorro estão ali e têm uma resposta rápida”.

Vasco Rodrigues confirmou que Rafael Sá teria sinalizado dificuldades durante a prova ao levantar um braço: “A situação foi demasiado rápida, o que nos deixa ainda mais estupefactos com a situação”. Segundo o presidente, um caiaque dirigiu-se ao triatleta para tentar socorrê-lo, mas “ao chegar junto da vítima, ela pura e simplesmente desapareceu”.

Durante a prova foi permitida a utilização de um fato isotérmico, mas Rodrigues não confirma que o atleta o estaria utilizando. “O fato precisamente aumenta a flutuabilidade e facilita o percurso de natação”, disse completando que Sá “não usou o fato de Neoprene”.

“Há uma razão para o fato não ser sempre obrigatório: há estudos feitos que dizem que a partir de uma certa temperatura da água, o fato tem efeitos nefastos”, exemplificando que numa situação de água a “26 ou 30º [Celsius], um atleta que vai passar 20 minutos dentro da água a fazer esforço, vai aumentar a sudoração e a temperatura corporal” acarretando em riscos “estatisticamente superiores aos de afogamento”.

Fonte da Polícia Marítima adiantou à Lusa que o corpo foi avistado pelas 07h10, no rio Minho, frente às piscinas de Vila Nova de Cerveira. Segundo o comandante da Capitania do Porto de Caminha, Pedro Cervães Costa, o corpo foi encontrado a flutuar, provavelmente devido à temperatura da água. “As águas do rio estão muito quentes, o que terá acelerado a flutuação”, afirmou.

Segundo Pedro Costa, pelas 08h30 o cadáver já tinha sido retirado da água pelos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira e levado para terra numa embarcação da Marinha. O corpo foi “avistado por um bombeiro” da corporação de Vila Nova de Cerveira, a cerca de 500 metros a montante do cais, onde estava o navio da Marinha, acrescentou.

O cadáver vai ser transportado para o Instituto de Medicina Legal de Viana do Castelo.

O alerta para o desaparecimento foi dado pelas 15h45 do domingo, segundo o Centro Distrital de Operações de Socorro de Viana do Castelo. As autoridades das polícias marítimas portuguesa e espanhola fizeram buscas durante quatro dias com o apoio da Força Aérea Portuguesa, da Guardia Civil Espanhola e da corporações de bombeiros.

Força Aérea junta-se às buscas por Rafael Sá. Atleta desapareceu em prova de triatlo

Em atualização