Os futebolistas internacionais russos Alexander Kokorin e Pavel Mamayev, detidos desde outubro de 2018 devido a agressões e condenados, já em maio, a um ano e meio de prisão, vão sair em liberdade.

Há cerca de um ano, Pavel Mamayev, do Krasnodar, e o companheiro de seleção Alexander Kokorin, do Zenit, foram detidos depois de atacarem um responsável do governo num estacionamento de um hotel em Moscovo, e um outro homem num café.

Kokorin, 48 vezes internacional, foi condenado a um ano e meio de prisão, enquanto Mamayev teve uma sentença de 17 meses, ambas conhecidas em maio e deduzidas do tempo cumprido antes da sentença.

O tribunal da região de Belgorod entende agora que, “para o propósito de correção, não necessitam de cumprir a sentença na íntegra” e serão libertados em 17 de setembro, caso não exista recurso do Ministério Público.

“A decisão judicial entrará em vigor dentro de 10 dias, caso não haja recurso”, disse a porta-voz do tribunal de Belgorod, Irina Sazonova, à agência Interfax.