O terceiro veículo mais importante da já longa história da Volkswagen, depois do Carocha e do Golf, já começou a ser produzido. De momento em pouca quantidade, apenas para a fabricação de carros de exibição – como o que vai ser exposto no Salão de Frankfurt, a partir de 10 de Setembro –, com o construtor a anunciar a produção de somente 400 unidades, para a fabricação em série começar em Novembro, prevendo-se depois acelerar à medida que os problemas vão sendo ultrapassados.

O ID.3 será produzido em Zwickau, na Alemanha, recorrendo como base à plataforma MEB, especificamente concebida para carros eléctricos, em cima da qual a VW vai produzir uma série de veículos, à semelhança da Seat – que será a segunda com surgir com os novos eléctricos, com o el-Born –, Audi e Skoda.

Zwickau, que até aqui produzia 300.000 unidades com motores de combustão, vai passar a fabricar 330.000 carros eléctricos por ano, mas não nos primeiros 12 meses. A partir de Novembro, a VW vai começar a produzir o ID.3 em série, mas a ritmo compassado e para acumular stock, pois as entregas ao público só estão previstas para meados de 2020, segundo o que foi anunciado a alguns órgãos de informação durante a apresentação do Taycan. De realçar que as primeiras unidades a serem entregues serão as 30.000 da First Edition  que foram encomendadas, todas elas com a capacidade intermédia da bateria, o que garante uma autonomia de 420 km em WLTP.