Dois homens, de 40 e 21 anos, foram detidos preventivamente ao norte de Espanha depois de assaltar uma casa na Lourinhã e praticar homicídio em forma tentada contra os moradores da casa além, de violação a uma das vítimas, nomeadamente um tio e sobrinha, anunciou a Polícia Judiciária (PJ) em comunicado de imprensa.

A PJ, em colaboração com a GNR e Guardia Civil de Espanha, identificou e deteve os dois homens indiciados pela prática de crimes de roubo agravado, homicídio na forma tentada, violação, sequestro, exposição ao abandono e detenção de arma proibida. Em causa está o assalto que aconteceu no dia 25 de agosto, e no qual os detidos, que “entraram abruptamente” numa casa em Lourinhã, “exigiram a entrega de dinheiro e objetos em ouro”.

Segundo o comunicado, as vítimas eram conhecidas dos autores e “foram selvaticamente agredidas, tendo, uma delas, sido sujeita a um gravíssimo abuso sexual”. Depois de efetuado o roubo, as duas vítimas, ambas com as mãos amarradas, foram colocadas no carro roubado pelos agressores. No porta-malas estaria a vítima masculina, que os detidos “julgavam estar morta”, enquanto a vítima feminina estaria no banco traseiro.

O primeiro foi abandonado “num pinhal existente na zona”, enquanto a segunda vítima foi alvo de “um disparo de arma de fogo na cabeça”. Nenhum deles morreu. Contudo, os agressores fugiram utilizando a mesma viatura, e foram detidos no norte de Espanha, “quando se deslocavam de táxi”, no dia 27 de agosto, sob mandado de detenção europeu.

O valor roubado pela dupla de agressores, que também se apropriou de “objetos em ouro e uma arma de fogo que uma das vítimas possuía”, ainda não foi quantificado pela Polícia Judiciária.

Na última sexta-feira foi entregue pela polícia espanhola às autoridades portuguesas os agressores detidos, que já foram presentes ao primeiro interrogatório judicial.

As vítimas estão a ser assistidas “para recuperação das lesões graves que lhes foram infligidas”.