Rádio Observador

Greve

Greve nos registos com adesão de 60%, segundo o sindicato

A greve nos registos levou ao encerramento das conservatórias prediais de Lamego, Viseu, Torres Novas e da Loja do Cidadão de Tavira.

Os trabalhadores dos registos realizam hoje uma greve de 24 horas em defesa de remunerações, promoções e abertura de concursos.

MIGUEL A.LOPES/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A greve nos registos está a registar esta segunda-feira uma adesão de cerca de 60%, com algumas conservatórias encerradas e outras em serviços mínimos, disse à agência Lusa fonte sindical.

“Algumas conservatórias estão a trabalhar, mas com falta de funcionários”, acrescentou José Ferreira, dirigente do Sindicato Nacional dos Registos, afeto à UGT.

Dados divulgados pela estrutura sindical dão como encerradas as conservatórias prediais de Lamego, de Viseu, de Torres Novas e a Loja do Cidadão de Tavira.

Em serviços mínimos ficaram as conservatórias do registo comercial de Lamego, a conservatória de Alijó, a 1.ª conservatória do registo comercial do Porto, a conservatória do registo comercial de Silves, a de Faro e a de Loulé, bem como a conservatória do registo comercial e predial do Bombarral, de acordo com a mesma fonte.

Os trabalhadores dos registos realizam hoje uma greve de 24 horas, dando seguimento a uma série de paralisações iniciadas em julho e que se prolongam até ao final deste mês, em defesa de remunerações, promoções e abertura de concursos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Filosofia Política

A doença mental chamada Amazónia

Gabriel Mithá Ribeiro

Resta decretar o estado de emergência climática que, na prática, se traduz no combate ao capitalismo em nome do socialismo, mas na condição daquele disponibilizar muitos mil milhões de dólares a este.

PAN

Totalitarismozinho dos anos 40 /premium

José Diogo Quintela

Este discurso da emergência climática dá muito jeito em termos políticos. Em primeiro lugar, tudo o que acontece de mal deve-se ao clima. Logo, a culpa nunca é do Governo, é de toda a humanidade.

Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)