Rádio Observador

Bloco de Esquerda

PS e PSD querem Erasmus Interior, BE acha caricato e pede “contratos de trabalho permanentes aos investigadores” da região

"Aquilo que nós defendemos é a criação de trabalho e promoção da economia de forma sustentada, com a reabertura de serviços públicos nos territórios que estão despovoados", diz Catarina Martins.

RUI MINDERICO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A coordenadora do BE, Catarina Martins, classificou esta segunda-feira como “projetos mais ou menos caricatos” a proposta de PS e PSD do Erasmus Interior, lembrando que “dar contratos de trabalho permanentes” a investigadores seria “uma grande medida” nas instituições universitárias.

“Quando ouço projetos mais ou menos caricatos sobre o ensino superior, sobre o interior, devo dizer que dar contratos de trabalho permanentes aos investigadores que aqui estão, isso sim, era uma grande medida para fixar população nestas universidades e institutos politécnicos um pouco por todo o país”, destacou, durante uma visita à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real.

Referindo-se à proposta já defendida pelos líderes do PS e PSD, o Erasmus Interior, a líder do Bloco de Esquerda entende ser “ótimo” que “toda a gente circule pelo país e que haja mobilidade nas universidades”, mas que há mais a ser feito sobre a temática do despovoamento do interior.

Para Catarina Martins, mais do que os estudantes conhecerem o interior, é necessário que as pessoas tenham “condições para terem projetos de vida no interior”.

Aquilo que nós defendemos é a criação de trabalho e promoção da economia de forma sustentada, com a reabertura de serviços públicos de forma gradual nos territórios que estão despovoados e com avaliação da capacidade de fixação de povoação nesses territórios. É assim que se faz um trabalho estruturado é assim que se respeita o interior”, vincou.

Há bolseiros que estão “há uma década na mais completa precariedade”

O secretário-geral do PS, António Costa, disse no sábado querer criar um Erasmus Interior para os jovens portugueses que “só conhecem a país da onda do surf” tenham a oportunidade de conhecer “outros territórios, saberes e espaços”, dentro do país.

O presidente dos sociais-democratas, Rui Rio, considerou no domingo que a criação de um programa Erasmus Interior é uma “boa ideia” que o PSD já apresentou há “meses largos”, sendo que o líder do PS, acrescentou, terá “reproduzido bem uma ideia de que gostou”.

Na visita à UTAD, Catarina Martins abordou ainda o programa de regularização extraordinária dos vínculos precários na Administração Pública (PREVPAP) no ensino superior, e defendeu que a investigação cientifica é essencial ao país.

“Estivemos com bolseiros que estão cá há uma década ou mais, na mais completa precariedade, a fazer investigação cientifica que é essencial ao pais”, realçou.

Catarina Martins durante uma entrevista recente ao Observador (@ JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR)

Catarina Martins explicou que as instituições de ensino superior não cumprem o PREVPAP por não terem “financiamento suficiente” e que o BE tem lutado por isso.

“Mas cabe também às instituições dizerem que quando há dificuldades não são os investigadores os primeiros a sofrerem. Se as universidades não tiverem investigadores não estão a fazer o seu papel, que é ciência. Têm de fazer ciência”, alertou.

A coordenadora do Bloco de Esquerda, acompanhada pela candidata pelo círculo eleitoral de Vila Real, Mariana Simões, fez uma visita aos Laboratórios Ecofluvial e de Ecologia Aplicada na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real, precedida de uma reunião com o reitor da universidade, Fontaínhas Fernandes.

Ainda sobre a universidade sediada em Vila Real, Catarina Martins fez menção ao encerramento de serviços públicos desconcentrados, do ministério do Ambiente e Agricultura, “que foram todos encerrados pelo Governo PSD/CDS”, e que faziam “a ligação à investigação científica”.

“Esta investigação científica é fundamental para a defesa do território, na ligação com os produtores agrícolas e florestais. É deste tipo de intervenção no território que estamos a falar”, finalizou.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ambiente

Ser ambientalista agora é muito fácil

Salvador Malheiro
291

Qual é a estratégia de descarbonização quando, neste mandato, o Bloco quis a todo o custo taxar as energias renováveis, se opôs à construção de barragens, à energia eólica e à exploração de lítio?

Política

Ser Direita /premium

João Merino

Recusamos uma sociedade onde cada desejo, cada capricho se converte em direito, onde ninguém assume responsabilidades, até o Estado, e onde uns poucos se esforçam para pagar os direitos de muitos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)