Rádio Observador

Seleção Nacional

Em casa gritou-se “golo do papá”, no mundo escreve-se “para contar aos netos”: as reações ao póquer de CR7

3.082

Póquer de Cristiano Ronaldo frente à Lituânia foi celebrado pelos filhos do jogador em casa e elogiado pela imprensa internacional um pouco por todo o mundo: as reações aos quatro golos do avançado.

Cristiano Ronaldo tornou-se na Lituânia o melhor marcador em jogos na fase de qualificação para Campeonatos da Europa

AFP/Getty Images

“Imparável, irrepetível, inimitável, irresistível”. Através do Instagram, Georgina Rodríguez, namorada de Cristiano Ronaldo, partilhou um vídeo com os quatro filhos do jogador, Cristianinho, Mateo, Eva e Alana Martina, a festejarem aquele que seria apenas o primeiro golo da noite do avançado em mais uma noite de sonho na Lituânia onde terminaria com um póquer. “Golo do papá!”, ouve-se num momento que não demorou a tornar-se viral. Tal como as reações na imprensa internacional.

“Cristiano, história de Europa”, escreve o jornal espanhol As, que acrescenta como título na peça dos quatro golos do capitão da Seleção Nacional a frase “Contaremos aos nossos netos que vimos Cristiano”. “É insaciável e assim será sempre. Cristiano marcou quatro golos frente à Lituânia e agiganta a ua lenda como um dos melhores goleadores da história”, resume. “Outro festival de Cristiano”, escreve o também espanhol Marca, fazendo alusão ao recorde mais próximo (ainda que distante) do iraniano Ali Daei como maior goleador de sempre de seleções e ao golo mais inusitado da noite que teve a “ajuda” de Sektus.

Ainda em Espanha, entre os jornais desportivos mas da Catalunha, o Sport destaca uma frase deixada pelo avançado após o final do encontro: “Não vivo o futebol a pensar nos prémios individuais”. Já o Mundo Deportivo descreve o número 7 como a “chave” para Portugal somar os três pontos e colocar-se no segundo lugar do grupo de apuramento para o Europeu. Entre os generalistas, o El Mundo escolhe como título “Cristiano, de recorde em recorde”, destacando os 93 golos em 160 jogos pela Seleção.

Em Itália, a Gazzetta dello Sport também não passou ao lado da noite de sonho do jogador da Juventus, destacando “Outro recorde do fenómeno”. “Com os quatro golos na Lituânia, não há nenhum como ele nas qualificações europeias”, salienta a publicação transalpina, fazendo alusão ao recorde alcançado pelo madeirense de 25 golos em encontros de apuramento para a fase final de Europeus, mais dois do que o irlandês Robbie Keane. Já o Corriere dello Sport destaca a atuação do capitão da Seleção Nacional e os quatro golos apontados numa só palavra: “Furacão Ronaldo”.

No Brasil, o Globoesporte destaca a exibição de CR4: “Cristiano Ronaldo e o golo, algo que está longe de ser novidade. No entanto, aos 34 anos, o atacante segue aprontando a cada jogo. Segue superando os seus limites, parece não ter limite”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)