Um incêndio deflagrou esta terça-feira de manhã numa área de mato no concelho de Grândola (Setúbal), com o combate às chamas a mobilizar quase 200 operacionais, apoiados por 62 veículos e sete meios aéreos, indicou a Proteção Civil.

Segundo a página de internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o fogo, para o qual foi dado o alerta às 11h19, atingiu uma zona de mato na área geográfica da freguesia de Grândola e Santa Margarida da Serra.

O combate às chamas mobilizava, às 15h, 193 operacionais, de acordo com o mesmo site.

Contactado pela agência Lusa, o comandante distrital de Proteção Civil de Setúbal, Elísio Oliveira, precisou que o incêndio se desenvolveu “numa zona de montado, com uma área de povoamento com eucalipto”.

“É um combustível fino, arde rapidamente e, com o vento, provoca muitas projeções”, notou, sublinhando que o vento forte estava a dificultar o combate às chamas.

Elísio Oliveira referiu que estavam no terreno 10 máquinas agrícolas e de rasto, para “ajudar abrir faixas de contenção”.

Quanto aos meios aéreos, assinalou, o combate às chamas contou também com quatro aviões bombardeiro, dois helicópteros ligeiros e um avião de coordenação.

O responsável disse não ter conhecimento da existência de danos e frisou que “foi feita a proteção” de alguns montes dispersos que existem na zona.

O incêndio foi dominado às 15h20, cerca de quatro horas depois de ter sido dado o alerta e já estão a decorrer “operações de rescaldo e consolidação em todo o perímetro”, indicou o comandante distrital da Proteção Civil de Setúbal, Elísio Oliveira, em declarações à agência Lusa.