Rádio Observador

Metro de Lisboa

Metro de Lisboa abre três novos postos para fazer passes urgentes

Os postos ficam nas estações de Entre Campos, São Sebastião II e Marquês de Pombal e foram criados de forma a responder à elevada procura dos passes Navegante com a reabertura do ano escolar.

FRANCISCO ROMÃO PEREIRA/OBSERVADOR

O Metropolitano de Lisboa anunciou esta terça-feira a abertura de três novos postos de atendimento Lisboa Viva Urgentes, de forma a responder à elevada procura dos passes Navegante com a reabertura do ano escolar.

Em comunicado, o Metropolitano de Lisboa avança que desde segunda-feira estão à disposição dos utentes postos nas estações de Entre Campos (Linha Amarela), São Sebastião II (Linha Vermelha) e Marquês de Pombal (Linhas Amarela e Azul).

Estes postos vão ter o mesmo horário de funcionamento do que os já existentes: das 07h45 às 19h45, não havendo limite ao número de pedidos no período da manhã. No entanto, os pedidos feitos a partir das 14h00 estão limitados a 200 cartões por estação, nas estações Campo Grande e Marquês de Pombal, e a 100 cartões por estação em Entre Campos e São Sebastião, por forma a garantir o efetivo cumprimento do prazo de entrega, que é de um dia útil.

Devido à habitual grande afluência nas estações Marquês de Pombal e Campo Grande, que acontece desde o início do mês de setembro, o Metro recomenda que os clientes se dirijam aos postos Lisboa Viva Urgentes nas estações de Entre Campos e de São Sebastião II.

Estes três postos temporários, que se vão manter até final de outubro, juntam-se aos três Espaços Navegante criados recentemente, para tratamento de assuntos relacionados com os novos passes, a funcionar entre as 07:45 e as 19:30 nas estações Jardim Zoológico (Linhas Azul e Verde), Entre Campos (Linha Amarela) e Alameda (Linhas Vermelha e Verde).

De acordo com o Metro, nos habituais 10 postos de venda em funcionamento mantém-se a possibilidade de efetuar a requisição dos cartões Lisboa Viva que não sejam urgentes.

Entre 17 e 25 de setembro, a cantina velha da Universidade de Lisboa vai ter disponível um posto para a realização no local dos cartões Lisboa Viva simplificando assim a vida aos estudantes.

Os utentes da Área Metropolitana de Lisboa (AML) começaram em 01 de abril a sentir alívio nos preços dos transportes públicos, no âmbito do Programa de Redução Tarifária, uma medida que visa reduzir o uso do transporte individual.

Foi criado um passe metropolitano, que permite viajar em todos os concelhos da AML, por um custo máximo de 40 euros, e um passe municipal para quem viaja apenas dentro de um concelho, que custa 30 euros.

Já o passe Navegante Família começou a ser vendido em 26 de julho para ser usado a partir de agosto, sendo que os utentes tiveram a oportunidade de o requerer a partir de 22 de julho, nos postos de atendimento dos operadores de serviço público de transporte de passageiros ou no portalviva.pt.

A modalidade do passe Navegante Família (municipal ou metropolitano) permite que três ou mais elementos do agregado familiar, com residência comprovada num dos 18 municípios da AML paguem, no máximo, o valor de dois passes metropolitanos (80 euros).

No caso de o passe ser Navegante Família municipal, o valor será de 60 euros.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Serviço Nacional de Saúde

SNS: Os Humanos

Fernando Leal da Costa

O Ministério não valoriza os seus melhores. Paradoxalmente, demoniza o recurso a todo o sistema, afunila a procura para um SNS saturado e, ao mesmo tempo, não valoriza os recursos humanos que tem.

História

O azar do museu Salazar /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

A ignorância e o fanatismo, que estão na origem dos totalitarismos, combatem-se com a verdade e o conhecimento. A ditadura não se vence com a ignorância, mas com a ciência.

Universidade de Coimbra

Fraca carne

Henrique Pereira dos Santos

Substituir carne por peixe (ou por vegetais), sem saber de que sistemas de produção (e de que ciência) estamos a falar é completamente vazio do ponto de vista da sustentabilidade ambiental.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)