Afinal, a deslocação da Tesla ao anel norte do Nürburgring (Nordschleife) não é tão simples quanto pareceu inicialmente. E, sobretudo, não parece tratar-se de uma resposta directa à acção promocional que a Porsche levou a cabo para promover a reputação do seu novo Taycan como berlina eléctrica desportiva.

Segundo o que foi publicado pela Road & Track, que revela um comentário de um porta-voz da Tesla, a marca norte-americana admite que foi convidada pelo próprio circuito, para ali rodar naquilo que denominam Industry Pool Testing. Trata-se de um período em que os fabricantes podem ali rodar com os seus carros, mas em que são proibidos de divulgar os tempos por volta que conseguem obter. Para que isso aconteça, é necessário alugar a pista e, na presença de comissários que certificam que o veículo utilizado é de série e que até os pneus estão homologados para circular em estrada aberta ao público, realizar um tempo por volta. Tanto quanto a publicação americana conseguiu apurar, a Tesla já confirmou a sua presença no Nürburgring.

Se os objectivos desta incursão do Model S pelo Nürburgring não são claros, certo é que a Tesla já encontrou um piloto rápido e de créditos firmados, como é o caso do ex-campeão do mundo de Fórmula 1 Nico Rosberg. Depois de Musk revelar que o Model S iria estar no circuito alemão, através do Twitter, Nico ofereceu-se para conduzir o carro pela mesma via e, logo, de forma pública. Oferta irrecusável que o CEO da Tesla aceitou de bom grado.

Resta saber como decorrerá a sessão na pista alemã, conhecida como o Inferno Verde, não sendo impossível que Nico, reputado piloto local e com um popular canal de YouTube, consiga “contornar” os impedimentos que aparentemente existem ao registo de uma volta rápida.

Independentemente do interesse desta disputa entre Tesla e Porsche, os clientes da marca americana parecem estar bem mais interessados da data de introdução dos novos motores no Model S (similares aos que já existem no Model 3 e que deverão assegurar mais 10% de autonomia), bem como os novos packs de baterias com as células maiores, as 21700 (também já utilizadas no Model 3), que permitirão melhorar ainda mais a autonomia, capacidade de recarregar a 250 kW (em vez de 200 kW) e até adoptar um Track Mode, para suportar uma condução mais agressiva.