A Uber vai suprimir 435 postos de trabalho dos departamentos de engenharia e produtos, no âmbito da reestruturação levada a cabo pela empresa norte-americana após a sua entrada na bolsa de Nova Iorque.

De acordo com a agência France-Presse (AFP), a plataforma vai cortar 170 funcionários da equipa de engenheiros e 265 trabalhadores da equipa de produtos.

No total, as 435 supressões correspondem a 8% dos efetivos destes departamentos.

Já em julho, a Uber, que tinha entrado em bolsa há cerca de dois meses, anunciou a saída de 400 pessoas do departamento de marketing, como parte do seu processo de reestruturação.

A nível mundial, a empresa conta com mais de 27 mil trabalhadores.

A empresa de veículos de aluguer com condutor registou, no primeiro semestre, um prejuízo de 6,2 mil milhões de dólares (cerca de 5,6 mil milhões de euros).

No período em causa, a faturação da Uber situou-se em 6,3 mil milhões de dólares (sensivelmente 5,7 mil milhões de euros), acima dos 5,4 mil milhões de dólares (cerca de 4,9 mil milhões de euros) registados no período homólogo.