Rádio Observador

Poluição

Pequim deixa de constar entre as 200 cidades mais poluídas do mundo

Qualidade do ar em Pequim melhorou nos últimos anos ao ponto de a capital chinesa deixar de constar na lista das 200 cidades mais poluídas do mundo, sendo a 122º entre as cidades.

Apesar da melhora significativa, os níveis atuais permanecem quatro vezes acima do nível máximo de concentração recomendado pela OMS - 25 microgramas por metro cúbico

STR/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A qualidade do ar em Pequim melhorou nos últimos anos ao ponto de a capital chinesa deixar de constar na lista das 200 cidades mais poluídas do mundo, segundo um estudo publicado esta quinta-feira.

Pequim “está no caminho certo” para reduzir em 2,5% a concentração de partículas PM 2,5 — as mais finas e suscetíveis de se infiltrarem nos pulmões –, este ano, em comparação com 2018, segundo a AirVisual, unidade de investigação da empresa suíça IQAir, especializada em purificadores de ar.

Entre janeiro e agosto, o nível médio de concentração das partículas foi de 42,6 microgramas por metro cúbico de ar, comparado com 52,8 no ano passado. “Comparando há dez anos, a diferença é ainda mais impressionante”, aponta o estudo. “Nos primeiros oito meses de 2019, a concentração de PM2,5 fixou-se em metade do nível atingido no período homólogo de 2009”, lê-se no mesmo estudo.

A China sofreu, nos últimas anos, algumas das piores vagas de poluição no mundo, devido à alta dependência do país da queima de carvão para produção de energia.

Mas o governo chinês deslocou, entretanto, algumas das fábricas situadas nas redondezas de Pequim e substituiu o uso de carvão por gás natural no fornecimento de energia para a capital, face à crescente pressão da opinião pública. Apesar da melhora significativa, os níveis atuais permanecem quatro vezes acima do nível máximo de concentração recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) — 25 microgramas por metro cúbico.

Em 2018, Pequim ficou em 122º lugar entre as cidades mais poluídas do mundo. O país continua, porém, a ser o maior emissor de gases poluentes do mundo e o principal produtor e consumidor de carvão.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Alterações Climáticas

A lei do EROI /premium

Marco Robalo

Ouvimos muito falar na esperança em tecnologias, mas este debate foge da realidade e concentra-se em ideias de ficção científica, pois ninguém sabe como resolver as necessidades de consumo instaladas.

Universidade de Coimbra

Fraca carne

Henrique Pereira dos Santos

Substituir carne por peixe (ou por vegetais), sem saber de que sistemas de produção (e de que ciência) estamos a falar é completamente vazio do ponto de vista da sustentabilidade ambiental.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)