As escovas limpa-vidros destinam-se a, como o nome indica, manter o vidro limpo, no caso o pára-brisas. Porém, há algumas limitações, umas que têm conseguido vir a ser solucionadas pela tecnologia, com borrachas melhores e braços articulados, que exercem uma pressão mais uniforme sobre toda a área a limpar. Mas continuam a existir lacunas que ninguém consegue ultrapassar.

O principal problema, que se agudiza à medida que os pára-brisas aumentam de dimensão, fruto do design mais moderno dos veículos, é a área do vidro que fica por limpar, sobretudo à frente do passageiro. Mas sendo um dos principais objectivos fazer desaparecer as escovas quando não estão a ser utilizadas, há que aceitar algumas limitações não desejadas, como a maior sujidade acumulada junto ao cantos, em cima, o que perturba a visão.

A solução agora anunciada pela Tesla parece simples e eficaz. Um sistema electromagnético, alojado sob o capot, permite que o braço que suporta a escova se desloque de um lado para o outro ao longo de uma guia. Barras magnéticas serão utilizadas para moldar a escova à curvatura do vidro, antecipando a sua utilização em modelos como o futuro Roadster e, por que não, o futuro Semi. Tanto mais que, caso a solução venha a ser implementada, é conveniente (por motivos de custos) alargá-la a tantos modelos quanto possível.

O curioso é que, a avaliar pelos desenhos, o inovador sistema prevê que o monobraço, quando não está em uso, seja recolhido sob o capot, melhorando a estética, mas principalmente optimizando a aerodinâmica, que é ainda mais importante no veículo eléctrico. A preocupação com o consumo de energia esteve igualmente presente na concepção do limpa-vidros electromagnético, uma vez que a Tesla quer que toda a energia armazenada nas baterias seja utilizada primordialmente para deslocar o veículo e não para ser consumida por “acessórios”, por mais fundamentais que sejam.

Importa agora ver se este inovador sistema funciona e se é aceitável em matéria de custos, pois se todos os condutores querem uns limpa-vidros mais eficientes, poucos estarão muito entusiasmados em pagar muito mais para ter acesso a escovas que limpem mais e melhor.